Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BAIÃO CANAL - Jornal

BAIÃO CANAL - Jornal

Desporto | Mundial | Portugal passa aos oitavos de final...

portugal_uruguai_vitoria.jpg

Portugal passa aos oitavos de final do Mundial do Qatar, ao vencer o Uruguai por 2-0

Portugal 

22. Diogo Costa                                                                                                                         

20. João Cancelo
4. Rúben Dias
3. Pepe
19. Nuno Mendes
18. Rúben Neves
14. William Carvalho
8. Bruno Fernandes
10. Bernardo Silva
11. João Félix
7. Cristiano Ronaldo (capitão)

Suplentes:
1. Rui Patrício
12. José Sá
2. Diogo Dalot
24. António Silva

5. Raphaël Guerreiro
6. João Palhinha
16. Vitinha
23. Matheus Nunes
17. João Mário
21. Ricardo Horta
15. Rafael Leão
26. Gonçalo Ramos
9. André Silva

Selecionador: Fernando Santos.
Fora dos 26:

Danilo Pereira
Otávio

img_476x268$2022_11_29_00_48_54_2068393.jpg

Uruguai:
23. Rochet
13. Varela
2. Giménez
3. Godín (capitão)
19. Coates
16. Olivera
5. Vecino
6. Bentancur
15. Valverde
11. Darwin Núñez
21. Cavani

Suplentes:
1. Muslera
12. Sosa
22. Cáceres
26. Rodriguez
17. Viña
7. De la Cruz
10. De Arrascaeta

Marcadores : Bruno Fernandes (54´-90+3`)

#baião | #região | ação sensibilização

316821707_5782084625179931_8962283871200582195_n.j

A Secção de Policiamento Comunitário e Prevenção Criminal (SPC) de Amarante, desenvolveu uma ação de sensibilização na Junta de Freguesia de Gove, concelho de Baião, no âmbito de crimes de Burlas e recomendações acerca dos novos contratos de energia da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), inserido na campanha "Idosos em Segurança 2022".

Nacional | Sociedade | IRA

316540188_517122680459309_8432880754790770917_n.jp

É único no país, na Europa e provavelmente no mundo inteiro.
 
Isto porque ninguém se interessa pelo socorro e bem-estar dos animais como nós, levando o assunto tão a sério que todos os dias procuramos soluções para problemas presentes e futuros, com base na nossa experiência e participação em catástrofes.
Uma UBA (Unidade de Base Avançada) é fácil de replicar, autónoma na mobilidade e implementação, permite o abastecimento continuo de energia e abastecimento limitado de água potável.
Esta UBA transportará uma tenda de campanha, um gerador, material de iluminação, material de delimitação de áreas para animais de grande porte, um depósito para 250lt de água, painéis solares, capacidade para 20 transportadoras e uma surpresa final que será mostrada aquando apresentação desta unidade.
Prevemos a implementação de 3 UBAs em território continental, para dar uma resposta imediata em qualquer ponto do país.
Esta UBA pertence à delegação de Lisboa e estará concluída, pelas mãos do Culto da Imagem, até ao final desta semana. 
Posteriormente iremos organizar uma angariação de fundos para a aquisição de um SENTINELA II.
Faremos de Portugal um exemplo mundial
Fonte: IRA

Últimas | #Baião | Desporto | Associação Desportiva de Ancede | Punida com derrota...

317052335_514605037288864_8255308396879453418_n.jp

O Conselho de Disciplina da Associação de Futebol do Porto, sancionou a AD Ancede com uma multa de 100€ e derrota administrativa no jogo com a AD Baião. Relembrar que o jogo referente á 9 Jornada da II Divisão da AF Porto entre a AD Ancede e AD Baião não se iniciou por falta de policiamento

24 TT Fronteira 2022 |Franceses (e muito público) foram os reis da festa em Fronteira

 

A fórmula repete-se desde 1998. A beleza natural do Alto Alentejo e os 16,4 quilómetros do Terródromo de Fronteira são o palco ideal para a mais importante prova de todo terreno de resistência disputada na Europa. Na 24.ª edição, a BP Ultimate 24 Horas TT Vila de Fronteira voltou a ser um enorme sucesso popular e desportivo, confirmando o estatuto ímpar da prova organizada pelo Automóvel Club de Portugal. Largos milhares de espetadores proporcionaram um ambiente difícil de traduzir em palavras, numa vila alentejana engalanada para receber mais de 300 pilotos de diferentes nacionalidades. 

 

No plano desportivo, o francês Laurent Poletti repetiu o triunfo de 2005, conseguindo a melhor combinação de velocidade e resistência ao volante do protótipo MMP, partilhado com Franck Cuisinier, Ronald Basso e Adrien Favarel. O português Marco Pereira conseguiu o segundo lugar com um Can-Am da categoria T3, integrado na formação do belga Sébastien Guyette, que também incluiu Antoine Vitse e Olivier Devos. A Toyota Hilux da família Reis também subiu ao pódio de Fronteira, com Avelino Reis, Tiago Reis, Edgar Reis e Daniel Silva. 

 

Foram 1.440 minutos de luta contra o cronómetro, mas também contra os limites de homens e de máquinas, uma prova de superação que celebra o genuíno espírito do TT há quase um quarto de século. Em termos competitivos, quatro equipas passaram pelo comando da prova, e mais uma vez, os competitivos SSV da categoria T3 voltaram a incomodar os convencionais protótipos construídos em França, especificamente desenvolvidos para provas de TT de resistência. 

 

Hegemonia quebrada 

 

Desde 2010 que uma equipa 100% portuguesa não sobe ao lugar mais alto do pódio. A edição deste ano não foi exceção, apesar dessa esperança ainda ter sido alimentada na fase inicial da corrida, quando a família Reis, liderada pelo ex-campeão nacional Tiago Reis, assumiu o comando do extenso pelotão de 65 concorrentes, ao volante da Toyota Hilux. 

 

Mas quando o protótipo MMP X4 Turbo da equipa de PolettiCuisinier, Basso e Favarel assumiu o comando, sensivelmente a meio da corrida, começou a ficar evidente que só um problema grave os destronaria da liderança, até pelo facto dos grandes favoritos, a equipa luso-francesa liderada pela família Andrade, ter sofrido problemas no motor do Proto AC Nissan, falhando a nona vitória (quarta consecutiva) em Fronteira. 

 

“Foi uma corrida muito boa e o carro esteve simplesmente perfeito, sem registar um único problema. Parabéns à MMP", afirmou Laurent Poletti, que já participou 16 vezes nas 24 Horas TT de Fronteira. “Estou muito feliz com esta vitória, que já procurava há muito tempo. A prova de Fronteira é sempre especial. A pista é espetacular e muito dura, e a organização é sempre excecional”, destacou o piloto francês. 

 

Can-Am de Sébastien Guyette aproveitou a fase noturna e o início da manhã para consolidar o segundo lugar, terminando a quatro voltas dos vencedores... e com um estreante português em destaque. “Nunca tinha feito as 24 Horas, apenas as 4 Horas SSV, por isso é um resultado de sonho”, apontou Marco Pereira, que foi convidado por Guyette para integrar a equipa belga. “A noite foi difícil para mim, nunca tinha corrido à noite. Mas durante o dia desfrutei bastante, a pista estava espetacular, o tempo também esteve ótimo, por isso foi perfeito”, afirmou Marco Pereira, que venceu a categoria T3. 

 

Uma família feliz 

 

A família Reis conseguiu a melhor volta da corrida – em 9m46,070s, menos sete segundos do que a melhor volta dos vencedores -, mas a velocidade não é tudo em Fronteira e a equipa de Famalicão terminou no derradeiro lugar do pódio. “Correu muito bem, mas tivemos alguns azares pelo meio, infelizmente. À sexta volta, o carro começou a falhar depois de passar a ribeira, depois tivemos problemas com a caixa de direção durante a noite. Mas estamos contentes. Um pódio em Fronteira é sempre muito bom e fazê-lo em família é ainda mais importante. O meu pai é que impulsiona sempre esta prova, por isso, este pódio é dele", dedicou Tiago Reis. 

 

O quarto lugar ficou para outra equipa totalmente portuguesa, formada por Amândio Alves, João Silva, Rogério Reis e Márcio Reis, com mais um protótipo da francesa MMP. O top 5 em Fronteira ficou completo com o Can-Am de Jorge Cardoso, Marco Cardoso, Alexandre Cardoso e João Oliveira. 

 

Na categoria Promoção C, a vitória sorriu ao SEAT de Ismael Margarido, André Serrano, Filipe Galveias e Dino Canha, o mesmo acontecendo na Promoção A ao Suzuki Vitara de Joaquim Seiça, Paulo Soares, Luís Pedro Alves e Gonçalo Fernandes, e na Promoção B ao Citroën AX de Manuel Barreto, Rodrigo Daniel, Hugo Batista e João Paulo Oliveira.  

 

O triunfo nos T2 ficou para os belgas Pieter BackereJulien DemuynckPieter Cracco e Steve Backere (Isuzu D-Max), enquanto nos SSV do grupo T4, os vencedores foram Pascal RolletDelphine Crosse e Christophe Girard, num Can-Am 

 

Outros vencedores 

 

Carla Gameiro, Cristela Marto, Paula Marto e Sílvia Reis formaram a equipa que arrecadou o troféu feminino, na segunda participação ao volante do Suzuky Jimny. Mas na aventura de Fronteira todos são vencedores, incluindo carros tão carismáticos como a Peugeot 504 Pick-up de Joaquim Serrão, que percorreu mais de 850 quilómetros (52 voltas), ou a Renault 4L de Samuel Lima, que também terminou a prova após duros 770 quilómetros no Terródromo de Fronteira. Uma festa de todos e para todos. 

 

Santinho Mendes vence nas 4 Horas, Miguel Oliveira juntou-se à festa 

 

No sábado, a BP Ultimate 4 Horas SSV Vila de Fronteira consagrou Pedro Santinho Mendes, sobrinho do pluricampeão nacional Santinho Mendes. O piloto do Can-Am estreou-se a vencer na maratona dos SSV, na frente da dupla Wilson Galo/Gonçalo Guerreiro (Can-Am) e do ex-campeão nacional João Monteiro (Can-Am). 

 

Miguel Oliveira, o herói nacional do MotoGP, fez questão de regressar à prova do ACP e terminou no 26.º lugar, num Can-Am partilhado com pai, Paulo Oliveira. 

 

Maratona responsável 

 

A responsabilidade ambiental é, cada vez mais, uma aposta prioritária para a organização da prova. O ACP, o Município de Fronteira e a empresa Valnor voltaram, este ano, a implementar um plano ambiental para minimizar a pegada ecológica do evento. Uma das medidas, ao abrigo do programa Eco Eventos, da Valnor, atribuiu um valor monetário por cada kg de resíduos (embalagens de plástico, papel e vidro) recolhido durante o evento, um valor que será entregue aos Bombeiros Voluntários de Fronteira. Ao longo do fim de semana, multiplicaram-se os pontos de recolha nas zonas espetáculo, de camping, no parque de assistência, na zona de restauração e em todos os espaços da organização. Porque há corridas que todos temos de ganhar.

 

 

Classificações Oficiais 24 Horas: http://24horastt.cronobandeira.com/ 

 

 

Desporto | Associação Desportiva de Baião | Classificação

received_465243539075706 (1).jpeg

AD de Baião, nova goleada!

Este domingo a AD de Baião,recebeu e goleou o Airães FC, por 7-3. Com golos de Jorge Costa (3) Henrique Silva (2)  João Pereira e Cavani. Com este resultado o Baião manteve o segundo lugar, e aproximou-se do Rans, que foi derrotado 1-0 pelo Tuías.

 

Classificação:

Sem nnn.png

Nacional | Sociedade | Cultura | Projecto Orfeu

76928174_115529779911750_3798031200371605504_n.jpg

 
 
 
"... o Adriano queria muito que eu gravasse o José Afonso, nós estávamos muito interessados no José Afonso, claro, mas havia aquele problema político, porque na altura o responsável era o editor, nem o autor nem o cantor tinha responsabilidade nenhuma política, o editor é que tinha. Tanto é assim que eles andaram com o Cantares de Andarilho por toda a parte e ninguém quis tomar a responsabilidade. E na altura eu achei aquilo tão bonito, tão bonito, tão bonito (para mim o Cantares de Andarilho é o grande disco do José Afonso!) 'eu vou tomar a responsabilidade disto, vou para a frente', e gravámos. Porque ele vinha do problema dos Vampiros, não era?, feito na Casa Figueiredo, na Rapsódia." [Arnaldo Trindade, 2005]
Na foto, Arnaldo Trindade e José Afonso na Convenção do Disco, Ofir, 1969.
 

#baiaocanal #poesia | Ensaio breve sobre A FOME | Eduardo Roseira

Eduardo roseira

Ensaio breve sobre A FOME

“De que vale ter lume e panela se não há pão?”

no aconchego
do maternal regaço,
único bem
que lhe concedeu
o seu efémero viver,
ali permanece
de tudo despido
o menino…
olhos lunares.
faces cratera.
inchado ventre.
isenção de tudo.
fartura de fome.
o menino nú
despede-se
em mortal sono
sob o olhar
de sua mãe
que o oferta ao céu
sem questionar ninguém,
nem a deus,
qualquer porquê!...

 

Eduardo Roseira

fome

 

Nacional | Morreu Fernando Gomes "BI-BOTA DE OURO"

fernando gomes

Partiu, hoje, aos 66 anos, Fernando Gomeso maior goleador da história do F. C. Porto.

Um cancro levou um dos maiores ídolos do Futebol português, duas vezes consagrado melhor marcador de todos os campeonatos europeus.

O funeral realiza-se no domingo, às 15 horas, na Igreja das Antas, no Porto.

Registo de jogos:

Sem v.png

 

#Rally de Portugal | Desporto Mundial | Vodafone Rally de Portugal confirmado no calendário do WRC de 2023

01122004182.jpg

O Vodafone Rally de Portugal foi confirmado no calendário do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) de 2023, disputando-se entre os dias 11 e 14 de maio. A prova do Automóvel Club de Portugal (ACP) será a quinta etapa de um calendário composto por 13 ralis e com novidades.

 

“É um orgulho enorme termos o Vodafone Rally de Portugal novamente confirmado no calendário do WRC 2023. Acima de tudo, é o reconhecimento da qualidade da nossa organização e da paixão dos portugueses pelo desporto automóvel e pelos ralis em Portugal, que este ano se traduziu num impacto de 153 milhões de euros para a economia nacional. Mais ainda quando este calendário reforça o destaque de Portugal nos ralis disputados na Europa”, sublinha Carlos Barbosa, presidente do ACP.

 

O calendário arranca com o Rali de Monte Carlo, entre 19 e 22 de janeiro, e termina no Rali do Japão, entre 16 e 19 de novembro. O Vodafone Rally de Portugal, uma das mais emblemáticas provas do Mundial, abre a fase de terra na Europa (depois da passagem pelo México, também em pisos de terra), sucedendo ao Rali da Croácia.

 

Grandes novidades no calendário de 2023 são o regresso ao Chile, que se estreou no Mundial em 2019, e um novo evento tripartido, o Rali da Europa Central (em asfalto), no final de outubro, dividido entre Áustria, República Checa e Alemanha.

 

“Estamos determinados a recolocar o calendário do WRC no panorama anterior à pandemia, com uma boa divisão de eventos entre a Europa e os outros continentes", afirma o diretor do WRC Promoter, Simon Larkin. “Havia uma grande procura para um número limitado de eventos, mas estamos muito contentes com a abrangência e variedade de provas do próximo calendário. Será um grande desafio para os pilotos e um espetáculo fantástico para os adeptos de cada país”, destacou.

 

Calendário WRC 2023

Monte-Carlo 19 – 22 janeiro

Suécia 9 – 12 fevereiro

México 16 – 19 março

Croácia 20 – 23 abril

Portugal 11 – 14 maio

Itália 1 – 4 junho

Quénia 22 – 25 junho

Estónia 20 – 23 julho

Finlândia 3 – 6 agosto

Grécia 7 – 10 setembro

Chile 28 setembro – 1 outubro

Europa Central (Áustria, Rep. Checa e Alemanha) 26 – 29 outubro

Japão 16 – 19 novembro

 

TREINADOR ME CONFESSO | De Jorge Araújo | Presidente da Team Work Consultores

JorgeAraujo

Apoderemo-nos de algumas velhas teorias que ainda hoje nos podem ser úteis, não renunciemos a elas. Os criadores modernos que fogem da teoria, têm nessa atitude o seu primeiro calcanhar de Aquiles.

Enrique Vila Matas, Perder Teorias, Teodolito, 2010

 Não basta que os treinadores queiram ter sucesso

Precisam lutar por isso, com base em parâmetros bem objetivos, o primeiro dos quais é a realidade, o contexto em que vivem e se desenvolvem.

Que referências importantes retirar do meio ambiente, tendo em vista a definição da estratégia que os conduzirá ao êxito? Que cultura e valores se apresentam como dominantes? A cultura e os valores representam a respetiva mística social, uma verdadeira cola que junta pessoas ao redor de objetivos e interesses comuns, dando origem a um estado de espírito coletivo que muitas vezes é decisivo para a obtenção do sucesso.

Segue-se a ideia fundamental que quem joga são os jogadores e não os treinadores ou os dirigentes. A motivação e a famosa concentração de que todos falam hoje em dia, decorre quase sempre, pela positiva e pela negativa, do tipo de enquadramento em que os treinadores e os dirigentes os colocam. Como tantas vezes tenho insistido, já nos anos cinquenta McGregor, autor de obras de referência acerca do tema da Motivação, afirmava que todo o ser humano é motivável e motivado por natureza e que, quando assim não atua, a responsabilidade não é na maioria das vezes sua mas sim do modo como é liderado.

Como pessoas e seres humanos que são, os jogadores não fogem a esta regra. Dentro de uma estratégia clara onde se percebam os objetivos a atingir e as regras de vida coletiva a respeitar e estejam envolvidos e responsabilizados na respetiva concretização e ajudam a que o todo seja maior que a soma das partes. Quando assim não acontece, naturalmente desmobilizam, cada um pensa mais em si que nos interesses da equipa.

Ideias bastante simples e com as quais estamos na generalidade todos de acordo.

 São fundamentais uma estratégia e uma liderança que tragam consigo o reconhecimento da autoridade de quem dirige

Todos os dias ouvimos, lemos ou assistimos a ocorrências várias comprovativas da falta de estratégia e de liderança com que por vezes atuam clubes profissionais e treinadores, empresários e políticos.

 Como se a realidade que os rodeia não existisse e os resultados e o sucesso que perseguem não justificasse outros cuidados que não o de se mostrarem exclusivamente concentrados em si mesmo.

A nível individual e coletivo buscamos o sucesso e o reconhecimento social como um suporte motivacional de decisiva importância. Para o conseguirmos, lançamo-nos dia-a-dia na procura de eventuais panaceias que nos conduzam ao êxito que almejamos. Até que descobrimos que não existem receitas verdadeiramente capazes de nos proporcionarem o sucesso. Mas sim um caminho que devemos prosseguir paulatina e obstinadamente. Onde a estratégia que utilizamos e a liderança que exercemos desempenham uma ação decisiva.

Trata-se de primeiro encontrar na realidade as referências e os modelos que nos permitam delinear uma necessária estratégia de ação. Depois apontar um princípio estratégico mobilizador de tudo e de todos, o guia orientador da intervenção da generalidade dos membros da organização a que pertencemos. Juntar-lhe valores, cultura quanto baste. Por fim levar à prática formas de liderança capazes de respeitarem questões decisivas em tudo o que se refira ao trabalho com pessoas. Quem é dirigido precisa de adquirir confiança em quem o lidera. Por via de uma autoridade reconhecida mais que imposta assente em competência, honestidade e coerência.

Também perceber que os resultados a obter dependem acima de tudo da mobilização de tudo e de todos ao redor de objetivos e interesses comuns. Que requerem uma estratégia de ação conforme com a realidade social vigente e um grande respeito pela cultura e os valores vigentes. Numa interação turbulenta, dinâmica e o mais flexível possível, respeitadora da necessidade de colaboradores cada vez mais criativos e autónomos, capazes de gerirem o inesperado e formados segundo a tese que, se jogamos conforme treinamos, temos de treinar como se joga.

  1. O treinador tem de ser capaz de mobilizar a motivação daqueles com quem trabalha

Mesmo quando a qualidade do candidato a treinador revela uma informação e formação acima da média, ele tem de ser capaz de provocar, através da sua ação, o interesse e motivação dos que aprendem e treinam, pois não há progresso nem êxitos possíveis sem a participação motivada dos atletas.

A profissão de treinador tem de ser exercida de modo estimulante para a autonomia futura dos atletas sob a sua responsabilidade, acreditando nas capacidades daqueles que fazem parte do seu grupo de trabalho e devolvendo-lhes competências.

Obviamente, cada treinador deve atuar de acordo com as suas características e limitações, sem nunca esquecer a responsabilidade que lhe está atribuída quanto à formação social e emocional dos atletas com quem trabalha e à melhoria gradual destes, no âmbito dos conhecimentos relativos à modalidade a que se dedicam.

Consciente que os resultados provenientes da intervenção do treinador têm profundos reflexos sociais pela influência educativa, (ou deseducativa!), que exercem nos jovens e nos adultos, quer sejam praticantes ou adeptos.

  1. Logicamente, não existem treinadores ideais

Não existem treinadores do tipo «que sabe tudo» e «nada o perturba», «homem sem defeitos» e comportamentos sociais e desportivos sempre irrepreensivelmente modelares. Tais modelos não passam de produtos imaginários, criados e alimentados por enquadramentos sócio desportivos alienatórios da realidade.

O treinador ideal, nem mesmo no domínio da utopia poderá ser descrito, não existindo um perfil único de treinador, mas sim uma série infindável deles, consoante as circunstâncias e suas respetivas necessidades de intervenção. Várias foram, até á data, as investigações cujas conclusões comprovaram que o treinador é um ser humano sujeito aos problemas e dificuldades de qualquer cidadão.

Ao treinador dos dias de hoje, exige-se-lhe um desempenho, onde, mais do que atuar de modo autoritário, ele veja a sua autoridade reconhecida, conhecendo-se a si próprio e às necessidades de realização, autoestima e segurança social que, como qualquer outro cidadão, norteiam a sua atividade. Desenvolvendo a sua ação com o objetivo natural de ter sucesso, (realização), «gostando de si próprio», (autoestima), necessitando, para isso, de pertencer a um grupo profissional socialmente dignificado.

Treinador me confesso.

Jorge Araújo - Presidente da Team Work Consultores

Arquivo

OBLIQUIDADES (4) | Jaime Milheiro

Jaime milheiro psicanalista.jpg

Integrados numa cultura que, na tentativa de  remendar  as perversidades que por toda a parte circulam, alimenta dispendiosíssimos enredos à volta de coisa nenhuma, dificilmente avaliamos a ilusão de muitas das motivações que nos procedem.

Inúmeras organizações e pessoas  reforçam-se e reforçam-nos nesse  sentido, enclausuradas nas estreitas canalizações do que  pretenderíamos ser. Funcionam  nas aparências, desbaratam longitudes, atrofiam objectivos...

 

                                               (Patrocinam emboscadas,

                                               fanfarronam armadilhas,

                                               abençoam falcatruas…)

 

sempre encavalitadas em magníficos retratos

e sempre pavorosamente esquecendo algumas essências fundamentais da civilização  inteligente a que dizem pertencer.

Na novidade dos comprimidos e nos apregoados horizontes dos paraísos  anunciados, creditam-se ninharias, cultivam-se bugigangas, repenicam-se-se magias, desembrulham-se missangas, jamais  interrogando ou  esclarecendo a pobreza de oportunismos comerciais...

 

                                               (Inundações e pastagens,

                                                figurinos e sistemas,

                                               esteticidades e lixos…)

 

elevados à categoria de  matriciais necessidades.

Tudo estará de passagem, tudo será idêntico em toda a gente, tudo serão   momentos a  terminar na curva seguinte, sem  conteúdo, sem peso,  sem fermento, num usar e deitar fora  despido da mínima consistência que multiplica dinheiros e  facturas...

 

                                               (Todos marcharemos de remédio

                                                em remédio,

                                               até ao remédio final...)         

 

vincando  quanto os seres humanos, mesmo na super-instrução e qualificação do século  XXI,  estranhamente dependem de engodos sem alicerce e se descuidam de os perceber.    

 Há inúmeras mentiras  nas vendas e  nas  encomendas.

Para além das lamentáveis afirmações com que frequentemente  galanteiam   superlativas benfeitorias  nas pessoas e nos grupos, particularmente utilizáveis nas relações familiares, nas relações sociais,  nas relações em geral, até nas  perspectivas de futuro...

 

                                               (Todos   inconscientemente desejam

                                                mães alegres e descontraidas,

                                                 a cantarolar regozijos

                                               no embalo das seduções…)

 

semeiam dados absurdos sem qualquer crítica ou julgamento.

Exclusividades narcísicas, opacidades asininas, explorações disfarçadas, constituem o    poço sem fundo desses enganos   auto-reproduzidos, ninguém tendo força  sozinho para remar contra a maré

embora seja sempre   possível fazer alguma coisinha e  à sua maneira todos possam contribuir…

 

                                               (Na circunstância de cada um… )

                                                

 para  derrubar inúmeras imposturas que nos entorpecem.

JAIME MILHEIRO
______________________
Breve nota biográfica
O Dr. Jaime Milheiro disponibilizou-se a colaborar com o Baião Canal | Jornal, para o qual contribui com artigos quinzenais.
O Dr. Jaime Milheiro é um psiquiatra e psicanalista português, Licenciado pela Faculdade de Medicina do Porto, tendo feito a sua preparação no Porto, Lisboa e Paris.
Numa carreira de 50 anos, bateu-se ininterruptamente pela humanização do doente e pela valorização dos factores psicossociais na Saúde Mental das pessoas e das comunidades. Disso fez o grande desígnio da sua vida profissional.
Fundou o Centro de Saúde Mental de Vila Nova de Gaia num registo de Psiquiatria Comunitária.
Fundou o Instituto de Psicanálise do Porto.
Entre outros cargos, foi presidente da Associação Portuguesa de Saúde Mental; É membro titular e didacta da Sociedade Portuguesa de Psicanálise e da Associação Psicanalítica Internacional; Pertence desde 1983 à Comissão de Ensino da Psicanálise em Portugal. Docente dos Institutos de Psicanálise de Lisboa e do Porto.
Escreveu dezenas de artigos científicos e centenas de artigos de opinião em revistas, livros colectivos e jornais. Publicou diversos livros, numa progressiva reflexão sobre o funcionamento dos seres humanos. Aos temas da saúde e doença, sofrimento e psicossomática, sexualidade e comportamento, tem acrescentado, nos últimos anos, ensaios e conceptualizações sobre o que chama de misteriosidade, religiosidade e religião.

 

#baião #Desporto | Associação Desportiva de Baião| Associação Desportiva de Ancede

AF Porto, jogos equipas Baionenses para este fim de semana

316671778_555452859923630_6098909085426820570_n.jp Estádio UD Lagoas
26/11/2022 | Sábado
 15h00

A AD Ancede, desloca-se ao campo do UD Lagoas, equipa que ocupa o 16º (5 pontos),  na série um lugar acima da equipa Baionense (3 pontos)

 

 

316824022_491328999643237_7958436528199739735_n.jp

 
𝗔𝗗 𝗕𝗔𝗜𝗔̃𝗢 VS A AIRÃES FC
 DOMINGO, 27 NOVEMBRO
 15H00
 ESTÁDIO DO PRANHÔ
 

Por sua vez, a AD de Baião, 2º classificado (21pontos, menos um jogo) ,recebe no seu estádio a equipa de Airães 14º (10 pontos)

 

 

 

Região | Paços de Ferreira | Quatro detidos e desmantelada rede de tráfico de estupefacientes

316265923_5768323483222712_3358189030145700519_n.j

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Felgueiras, hoje, dia 23 de novembro, deteve quatro homens, com idades compreendidas entre os 24 e os 48 anos, por tráfico de estupefacientes, no concelho de Paços de Ferreira.
No âmbito de uma investigação por tráfico de estupefacientes, que teve a duração de cerca de um ano, apurou-se que os suspeitos operavam em rede e traficavam estupefacientes no interior de um estabelecimento de restauração e bebidas, localizado perto de uma zona escolar. No decorrer das diligências de investigação foi dado cumprimento a quatro mandados de detenção e a seis mandados de busca domiciliária, uma em estabelecimento e outra em veículo, que culminaram na detenção dos suspeitos e na apreensão do seguinte material:
• 360 doses de cocaína;
• 105 doses de haxixe;
• Duas balanças de precisão;
• 4 000 euros em numerário;
• Uma viatura;
• Diverso equipamento eletrónico furtado.
Os detidos, três dos quais com antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, vão ser presentes, amanhã, dia 24 de novembro, no Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Penafiel, para aplicação das medidas de coação.
Fonte:GNR
 
 

Natércia Teixeira | As cores vibrantes…do Outono

natercia teixeira.jpg...Iniciamos a caminhada encosta abaixo.
A manhã terminava serena...o Verão também.
O Outono chegava e com ele um novo ciclo...da natureza e da minha vida.
Cores vibrantes desfilavam aos nossos olhos e contrastavam com a decadência que o calendário anunciava...tons fortes de castanhos avermelhados e laranjas dourados rodeavam-nos...o tapete de folhas caídas era uma mensagem briosa da terra que se vestia a preceito para um fim anunciado...uma homenagem à passagem do tempo e da vida; a que se viveu e àquela que se seguirá.
Seguíamos o trilho, eu caminhava atrás de ti e observava-te…pensava nas implicações da minha decisão...aquele não era o momento para falar sobre isso, a minha preocupação era chegar a casa o mais depressa possível por causa do Eros.
Chegámos à margem do Paiva em poucos minutos e continuamos até tua casa...pouco tínhamos conversado e nada sabia sobre os teus planos para as próximas horas, pelo que achei por bem perguntar:
  -  Preciso de ir... pensas fazer o quê?
  - Acompanhar-te.
A resposta apanhou-me desprevenida.
  - A casa?! e depois, voltas cá ou segues para Lisboa?
  - Minha querida…não tenciono regressar a Lisboa sem ti!
Sem tempo para argumentações, aquiesci.
  - Está bem Emanuel...vamos conversar sobre isso depois, agora tenho mesmo de ir.
  - Temos! deixas o carro e eu levo-te.
Anuí:
  - Fazemos como quiseres...
  - Muito bem...gosto dessa atitude...obediente.
Um sorriso provocador bailava-te no olhar... arqueei as sobrancelhas e revirei ostensivamente os olhos enquanto passava à tua frente em direção ao portão da casa. 
Senti um puxão no cabelo que me deteve e soltei um grito.
A tua voz zombeteira ecoou nas minhas costas:
  - Tinha de te parar! e não grites!  Estavas a ir tão bem!
Encarei-te, mas fui incapaz de me zangar...o teu ar de menino travesso, travou-me o ímpeto e fez-me sorrir...estavas claramente a meter-te comigo...e a divertir-te com isso.
Apressei-te:
  - Mexe-te que não tenho tempo para brincadeiras!
  - E quem disse que estou a brincar? 
Encolhi os ombros e suspirei.
A resposta não se fez esperar:
  - Tenho mesmo de te ter por perto para te disciplinar!
Entrei para o meu carro a tempo de não me desmanchar a rir.
Precisava sair da frente da tua entrada para te deixar passar.
Feito isto, fechamos o portão e partimos rumo a minha casa.
Era quase hora de almoço quando chegamos, o Eros recebeu-nos à porta em euforia.
Tinha conseguido aguentar imensas horas sozinho, mas estava no limite da tolerância.
Apressei-me a descer as escadas com ele à trela.
Dei-lhe tempo e liberdade para esticar as pernas e enquanto isso ponderava sobre a conversa que iriamos ter.…uma dualidade de emoções contraditórias, atormentavam-me.
Depois de quase meia hora na rua, o Eros quis regressar a casa.
Escutei a tua voz da entrada...parecias algo exaltado ao telemóvel.
Quis dar-te privacidade e fui diretamente para a cozinha alimentar o Eros.
Uns minutos decorridos e a conversa que estavas a ter terminou.
 O silêncio instalou-se na casa.
Achei por bem dar-te uns momentos a sós e fiquei sentada à mesa da cozinha a ver o Eros comer.
Sem que tivesse dado pelos teus passos...estavas parado atrás de mim.
Puxaste uma cadeira e sentaste-te à minha frente...parecias irritado e tenso.
  - Está tudo bem? Perguntei
A resposta saiu rápida e segura:
  - Sim…vai ficar.
De chofre, atirei para o ar:
  - Vou contigo para Lisboa!
Tinha planeado escolher a hora certa para ter aquela conversa...tinha planeado uma longa e extensa introdução...uma explicação pormenorizada sobre as minhas condições...tudo o que saiu foi uma única frase...descontextualizada.
Olhaste-me.…não parecias surpreendido… mas o teu olhar, discretamente, iluminou-se.
  - Claro que vens! é onde pertences.
Aquelas palavras...diretas ao coração...arrepiaram-me.
Tinhas tocado o mais profundo desejo e motivação da minha alma, o fundamento da minha decisão, aparentemente incoerente e alucinada: a busca da realização do desejo primordial de pertença.
Foi a minha vez de te olhar…nos olhos e na alma e buscar a confirmação que era em ti que morava um pedaço de espírito compatível com o meu…que o reconhecia e aceitava tal como era.
Aceitar acompanhar-te pressupunha acreditar nisso...acreditar também que as afinidades que nos uniam, ultrapassariam sempre as diferenças.
Estranhamente invadia-me uma sensação de calma...o nervosismo da minha atabalhoada comunicação tinha desaparecido e as minhas reservas e apreensões apresentavam-se agora esbatidas naquele salto de fé.
Em silêncio...com os meus pensamentos, devo ter passado a ideia de estar inquieta e angustiada com a decisão.
A pergunta surgiu, para me apaziguar:
  - Confias em mim?
Limitei-me a encarar-te…desconheço a resposta que viste no meu olhar.
Envolveste-me num abraço...nele senti-me segura…em casa...rumo a um mundo que queria sentir como meu.
Da janela avistava uma cerdeira a perder as folhas...também ela em fase de transformação...como eu, a iniciar um ciclo...como eu, vestida das cores vibrantes do Outono da vida.
 
In Grãos de Pimenta Rosa
Natércia Teixeira
Pimenta Rosa: benefícios para a saúde e como consumir

 

SOCIEDADE | Nacional | GNR

GNR

As zonas escolares são áreas muito sensíveis no que respeita ao movimento rodoviário.
Fazemos um alerta, especialmente aos condutores, para que, na prática da condução junto a estabelecimentos de ensino, deverão:
- Moderar a velocidade;
- Respeitar as regras e a sinalização de trânsito;
- Ceder a passagem aos peões nas passadeiras;
- Não estacionar em cima dos passeios;
- Ter em atenção ao comportamento das crianças, pois são muito diferentes dos adultos quando andam a pé na via pública.
Seja também um agente de segurança. Ajude-nos a GUARDAr e a cuidar das nossas crianças!
GNR, uma força Humana, Próxima e de Confiança
Fonte:  GNR

Pág. 1/5