Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BAIÃO CANAL - Jornal

BAIÃO CANAL - Jornal

GNR / Vila Nova de Gaia – Prisão preventiva por diversos furtos qualificados, roubos, e condução perigosa

 

343732373_1172871583403814_5158254244005106799_n.j

O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial dos Carvalhos, no dia 25 de abril, deteve um homem de 34 anos, por diversos furtos qualificados, roubos na via pública, furto de veículo, condução perigosa e condução sem habilitação legal, no concelho de Vila Nova de Gaia.
No âmbito de uma investigação por diversos furtos e roubos, ocorridos no período de 23 a 25 de abril, nos distritos do Porto e de Aveiro, os militares da Guarda realizaram diversas diligências policiais que culminaram na identificação e detenção do suspeito, na localidade de Grijó, no concelho de Vila Nova de Gaia. Durante as diligências policiais realizadas apurou-se que o indivíduo escolhia maioritariamente vítimas do sexo feminino e idosas, para consumar crimes de roubo na via pública.
Durante a ação policial e após ter sido avistado pelos militares da Guarda, o detido colocou-se em fuga numa viatura furtada, desobedecendo às ordens dos militares, praticando uma condução perigosa e colocando em perigo os demais utentes da via. No seguimento da ação policial foi possível intercetar e realizar uma busca sumária ao veículo, onde foi possível apreender diversas carteiras contendo vários cartões bancários e diversos documentos pessoais, um telemóvel e ainda três doses de heroína e três doses de cocaína.
O veículo e os materiais recuperados foram entregues aos legítimos proprietários.
O detido, que já cumpriu uma pena de prisão efetiva por ilícitos da mesma natureza, foi presente, no dia 26 de abril, no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, onde lhe foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva.
A ação policial teve o reforço do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Vila Nova de Gaia.

Mais uma vez roubado ao Francisco Chico da Emilinha

559469_450181921676923_302816465_n.jpg

E NUM TIRO ! ! !

Certa vez um miúdo resmungava com o Pai, que meu Amigo era, e é, queria um chocolate, como o Pai lhe dizia que não o catraio atira-lhe com um VOU CHORAR, respondendo o PAI, OK então CHORA !
O Chavalo que era fresco, ainda é felizmente, afinou, bateu com um pé no chão e atira . – E NUM CHORO ! ! !
Lembrei-me do episódio e já lá vão uns anos, pelo que me aconteceu no “parque de estacionamento” das maleitas, no velhinho ( mais sou eu ) Hospital de Gaia.
Tinha uma entrevista marcada e à hora lá vou falar com o SE DÓTOR, que me diz:
- Sais, viras à direita ( nunca esperei o semelhante, fiquei logo agoniado ) e esperas que te chamem junto da segunda porta.
Não demorou muito lá me chamam, dizendo-me o enfermeiro:
- Pode-se sentar na MARQUESA ( Não… Não era a que batia com elas em cima da mesa )
Perguntei-lhe logo se me podia deitar, visto ter como lema---- Nunca estar de pé, se puder estar sentado, nem sentado se puder estar deitado - - - ao que ele disse que sim, esteja à vontade.
Nisto entra o SE DOTOR e todo lampeiro e a matar manda:
- ORA VAMOS LÁ A ISSO ! ! !
Aqui o enfermeiro, que estava a preparar o que não sei eu, diz para mim:
- TIRE AS CALÇAS, SE FAZ O FAVOR ! Teve como resposta:
- E NUM TIRO ! ! !
O rapaz continuava de costas a tratar do que me era destinado e insiste:
- TIRE LÁ AS CALÇAS ! !
Respondi na mesma:
- E NUM TIRO ! !
Ficou logo por ali a cena, pois o SE DOTOR logo percebeu, dizendo com um sorriso:
- O homem está de CALÇÕES ! ! !
OK PRONTOS eu tiro os CALÇÕES, dizendo o SE DÓTOR:
- Não precisa de tirar as cuecas ! !
Aqui ri-me eu, pois como os Calções eram umas calças de ganga que cortei, I(ficou uma perna maior do que a outra, mas não há crise, pois tenho umas pernas LINDAS e ninguém nota) já há uns tempos, foram mais uns tempos atrás em com as de ganga não andava de ECAS, mas andava com o cu e continuo a andar.
VIRE-SE PARA LÁ E FIQUE DE LADO - diz o MAIOR
Aqui a coisa não me agradou lá muito, pois estavam já dois gajos atrás de mim e eu nem os via, de hoje em dia todo o cuidado é pouco , num me pus a adivinhar como a senhora do Napoleão, até porque por ali não havia sabonetes, nem eu me estava a abaixar, mas que carago, para não dizer caralho, pois há quem borre a pintura toda ao querer dizer uma coisa e disfarce muito mal dizendo outra que quer dizer o mesmo, que não queria dizer mas disse, he he .
Senti uma picadela de ladeiro, um estremecer, por o gajo não me ter avisado, num se ponham já com merdas e a coisa lá se correu sem problemas.
Vais tomar este anti-inflamatÓro que também é Analgésico ( deve ter a BER com as NALGAS), aí dois a três dias e de 12 em 12 horas, logo à noite, põem gelo. Perante o tom tão afirmativo acatei as ordens e vim embora, faço tal qual o HOMEM que deve saber me disse.
Não me dói nadinha na ANCA direita, mas ficou a ideia que dói mais a esquerda, antes era equilibrado, doía dos dois ladeiros, mas em Outubro vou ter o mesmo tratamento na esquerda, até é melhor pois pelo que recebi hoje pelo correio, dei por ela que é já depois das eleições e oxalá a esquerda não precise de nenhuma INFILTRAÇÃO – da droga que me enfiaram, para se aguentar de PÉ !
É que dantes os gajos do pontapé na bogalha, levavam desta merda e ficavam finos, embora hoje e passados anos, andem todos fodidos das articulações, mas se comigo se aguentar mais uns anos sem dores, já é fixe, num jogo, mas ao menos poderei andar na BOA.
OXALÁ E OXACÁ
Chico da Emilinha

Prazo limpeza de terrenos termina dia 30 de abril

343293191_533014239021349_3180451244266601512_n.jp

A GNR relembra que o prazo para fazer a limpeza dos terrenos termina a 30 de abril de 2023.
Os proprietários estão obrigados a proceder à gestão do material combustível e à limpeza de terrenos numa faixa com largura não inferior a 50 metros em torno das edificações ou instalações localizadas em áreas rurais ou florestais.
Lembre-se que o país tem um enorme risco de incêndio florestal e que esse risco exige um grande esforço de todos na limpeza dos terrenos.
Limpe os seus terrenos e contribua para a prevenção de incêndios florestais.
Para mais informações, contacte a Linha SOS Ambiente e Território, através do 808 200 520 ou em http://www.gnr.pt/ambiente.aspx.
Portugal Chama. Por si. Por Todos.

PSP Porto | Detenção

343239313_193139046855647_216690047384719713_n.jpg

12 Detidos em Operação Policial
- 2 por roubo (esticão);
- 3 por tráfico de estupefacientes;
- 1 por posse de arma proibida;
- 1 por furto de veículo e condução de sob efeito do álcool;
- 2 por condução sob efeito do álcool;
- 1 por condução de veículo sem habilitação legal;
- 2 por injúrias, ameaças e coação sobre agentes da autoridade
Apreensão:
- 1 veículo automóvel (que havia sido furtado);
- 1 carteira (que havia sido subtraída);
- 46 doses de Haxixe e Liamba;
- 3 armas brancas e
- 90 euros.

NOTA DE IMPRENSA | PSD | Contas da Câmara de Baião com resultado líquido superior a 250 mil euros leva PSD a votar contra

PSD CORES.jpg

Compra camarária da Cooperativa Fonte do Mel “ajuda” PSD a votar contra a conta da gerência da Autarquia relativa a 2022

Os vereadores do PSD votaram contra as contas da gestão da Câmara Municipal de Baião relativas a 2022, apresentadas na reunião do executivo municipal de 20 de abril, por apresentarem “um resultado líquido de 260 943 euros”, por um lado e, por outro, pela compra da Cooperativa Fonte do Mel, por parte da Autarquia, que o PSD Baião entende que é um favor político da Câmara a alguém da Cooperativa relacionado com o PS Baião.

Primeiro, o Vereador do PSD, Paulo Portela fez o “comparativo do resultado líquido das contas de 2022 com o de 2021” e concluiu que “há aqui uma variação do resultado positivo, do ano 2021 e o resultado negativo do ano 2022, na casa dos 800 mil euros”.

A maioria socialista defendeu-se, nomeadamente, com a taxa de execução de receita 96% que deu para executar 67% do Orçamento durante 2022.

Para o PSD, o exercício de defesa política feito pelo Presidente da Câmara, baseando-se na execução da receita, “é uma falácia” face ao resultado líquido das contas da Câmara. “Ó Senhor Presidente, se com uma taxa de execução de receita de 96% só executamos 67% do Orçamento e, mesmo assim, tivemos um resultado líquido de 262 mil euros, se a execução fosse maior, mas negativo era o resultado liquido”, atirou Paulo Portela.

Depois, o Vereador social democrata apontou o dedo à aquisição da Cooperativa Fonte de Mel “feita a correr, à pressa, nos últimos dias de dezembro - não sei porquê? - e que faz parte destas contas”, realçou.  Depois Paulo Portela relembrou que “na nossa opinião [do PSD] a aquisição da cooperativa Fonte do Mel, foi nada mais, nada menos, para o executivo socialista ajudar alguém da Cooperativa Fonte do Mel relacionado com o PS. Só este argumento chegava para votarmos contra estas contas”, disse.

O Vereador do PSD deu ainda uma “sugestão/conselho” à maioria PS que lidera a Câmara para que “no futuro fosse fornecido” aos Vereadores da Oposição “os custos de funcionamento integral de cada infraestrutura municipal”, casos do MAAC- Baião, Centro Hípico, Biblioteca, Festas de S. Bartolomeu, etc., mas também de eventos, como as Festas de S. Bartolomeu, Festa da Juventude, Byonritmos,etc.. “Que seja criada uma contabilidade de custos para que seja possível analisar em que é que é gasto o dinheiro. Uma coisa é o valor atribuído, outra coisa é o valor atribuído mais os custos com máquinas e pessoal municipal”, alertou o vereador do PSD.

 

As contas da Câmara  de 2022 foram aprovadas com quatro votos favoráveis do PS e dois votos contra do PSD.

IRA - Intervenção e Resgate Animal, está a recrutar ...

343415532_766871601759067_5284693759899198570_n.jp

Cansados de trabalhar fins de semana, feriados e noites?
Os turnos rotativos não vos permitem estar com a família e amigos sempre que querem?
Fartos de trabalhar entre 4 paredes e procuram casos mais intensos/interessantes para evoluir?
O Núcleo de Intervenção e Resgate Animal está a recrutar MEDICO(A)-VETERINÁRIO(A) para o seu CAMV em Lisboa e para integrar as suas intervenções e Resgates (facultativo).
Procuramos:
- Pessoas com espírito de equipa, dinâmicas, pró-activas, com sede de aprender e de evoluir, responsáveis e discretas, que queiram trabalhar num ambiente diferente todos os dias.
- Com pouca ou bastante experiência.
Oferecemos:
- Vencimento de acordo com a experiência + prémios + formação contínua.
- Horário diurno (40h semanais).
- Integração nas equipas de resgate com acção no terreno (facultativo).
- Integração em ações nacionais e internacionais de carácter Emergente, Urgente ou Calamidade (facultativo).
Era isto que procuravas?
Então esta é a tua oportunidade, agarra-a!

#baiaocanal #poesia | Ensaio breve sobre A FOME | Eduardo Roseira

Eduardo roseira

Ensaio breve sobre A FOME

“De que vale ter lume e panela se não há pão?”

no aconchego
do maternal regaço,
único bem
que lhe concedeu
o seu efémero viver,
ali permanece
de tudo despido
o menino…
olhos lunares.
faces cratera.
inchado ventre.
isenção de tudo.
fartura de fome.
o menino nú
despede-se
em mortal sono
sob o olhar
de sua mãe
que o oferta ao céu
sem questionar ninguém,
nem a deus,
qualquer porquê!...

 

Eduardo Roseira

fome

 

Lançamento da Campanha “Viajar sem pressa” começa amanhã

transferir.jpg

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) lançam amanhã, dia 27 de abril, a Campanha de Segurança Rodoviária “Viajar sem pressa”, inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2023.
A decorrer entre os dias 27 de abril a 3 de maio, a campanha tem como objetivo alertar os
condutores para os riscos da condução em excesso de velocidade, dado que esta é uma das
principais causas dos acidentes nas estradas e é responsável por mais de 60% das infrações
registadas.
Num atropelamento, a probabilidade de existirem vítimas mortais aumenta em função da
velocidade a que circulam os veículos. Se um veículo circular a 30 km/h, a probabilidade das
consequências de um atropelamento serem mortais é de 10%. Aumentando a velocidade para
50 km/h, a probabilidade passa a ser de 80%.
A campanha “Viajar sem pressa” integrará:
 Ações de sensibilização da ANSR em território continental e dos serviços das
administrações regionais da Região Autónoma dos Açores e da Região Autónoma da
Madeira;
 Operações de fiscalização, pela GNR e pela PSP, com especial incidência em vias e
acessos com elevado fluxo rodoviário e de acordo com o Plano Nacional de Fiscalização
2023, de forma a contribuir para a diminuição do risco de ocorrência de acidentes e
para a adoção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores no que
respeita à condução em excesso de velocidade.
As ações de sensibilização ocorrerão em simultâneo com operações de fiscalização nas seguintes localidades:
 Dia 27 de abril, às 14h00: Avenida Infante Dom Henrique, Lisboa;
 Dia 28 de abril, às 16h00: A13 – Portagens de Almeirim, sentido Sul/Norte;
 Dia 2 de maio às 8h00: A1 – Coimbra – Sentido Sul/Norte;
 Dia 3 de maio às 15h30: Avenida Manuel Abreu Lameiras com interseção na Praça João
Paulo II, Viseu.
A ANSR, a GNR e a PSP relembram que a condução em excesso de velocidade é um risco para a
sua segurança e dos outros:
 A velocidade é a principal causa de um terço de todos os acidentes mortais;
 Quanto mais rápido conduzimos, menos tempo dispomos para imobilizar o veículo,
quando algo de inesperado acontece;
 Numa viagem de 20 km, aumentar a velocidade de 50 para 60 km/hora, permite ganhar
apenas 4 minutos. Viaje sem pressa.
A sinistralidade rodoviária não é uma fatalidade e as suas consequências mais graves podem ser
evitadas através da adoção de comportamentos seguros na estrada.

Apresentação do livro "ADRIANO, UM CANTO EM FORMA DE ABRIL - 80 ANOS" no Espaço25, em Coimbra.

image (2).png

Ainda no âmbito das comemorações dos 80 anos do Adriano Correia de Oliveira, este Centro Artístico em parceria com o Espaço25, em Coimbra, vai realizar a apresentação do livro de homenagem "ADRIANO, UM CANTO EM FORMA DE ABRIL - 80 ANOS" no Espaço25 em Coimbra.
        A sessão será realizada pelas 18H00 do dia 27 de Abril de 2023 e terá a intervenção de Manuel Pires da Rocha, de Manuel Matos e eventualmente de outros representantes do Centro Artístico e do público presente que o deseje. Para além da divulgação e venda do livro que por si já é um objecto artístico ( a capa é do generoso amigo arquitecto Siza Vieira, mas o conteúdo é igualmente valioso) pretende-se que este seja um momento de intercâmbio poético, cultural e de convívio que nos permita apreciar de modo breve mas mais aprofundado o enorme legado cultural e ideológico que nos transmitiu Adriano.
         Iremos deste modo compactando o caminho para que Adriano esteja sempre presente. Assim os seus amigos o desejem.
 

IRA | APRESENTAÇÃO OFICIAL DA AMBULÂNCIA ANIMAL

343092345_145928511768739_2478416734710692798_n.jp

IRA e B.V de Camarate assinam protocolo de colaboração! 
APRESENTAÇÃO OFICIAL DA AMBULÂNCIA ANIMAL e assinatura do protocolo entre as direções:
Amanhã terá lugar a assinatura do protocolo de colaboração entre os @bvcamarate e o IRA, para implementação do socorro a animais gravemente feridos na via pública através da Ambulância Animal.
Será apresentada ao público de forma a que todos os que contribuíram para este projecto possam conhecê-la, vê-lá em funcionamento e tirar fotografias.
Teremos todo o gosto em conhecer-vos e aos vossos animais, pelo que são bem-vindos ao quartel com os vossos patudos.
25 de Abril - 10h00 - Quartel dos Bombeiros Voluntários de Camarate
Lá vos esperamos.
IRA
 
 

Rita Diogo | Viver abril, hoje e sempre.

Rita Diogo.jpg

Eu e a democracia em Portugal somos já de meia idade. Se ainda considero que sou nova, que “estou aqui para as curvas e que a idade não me pesa”, tenho que considerar igualmente nova a nossa democracia. Temos ambas muito para crescer e consolidar.

Nasci em 1975, nasci e cresci em liberdade mas conheço a história do meu país, aprendi-a na escola, na família e na minha comunidade, tive felizmente esta oportunidade. Sou mulher, sou livre. Graças à revolução, posso estudar, pude frequentar uma escola pública, vivo do meu salário, posso votar, posso sair do país, viajar, sem o consentimento do meu marido, posso mobilizar-me contra o conservadorismo e fazer-me ouvir, posso abortar em segurança (ainda que recentemente tenham surgido “hospitais amigos dos bebés” que colocam em perigo este direito), tenho acesso a um serviço de saúde gratuito e universal (a fraquejar e cada vez com maiores dificuldades) e tanto mais que abril me deu, que abril nos deu! Só sei viver em liberdade, não conheço outra forma de estar na vida e que sorte a minha, que sorte a de todos e todas nós. Esta sorte foi fruto da luta de tantos e de tantas que marcharam um dia contra a opressão, contra a censura. O 25 de abril restituiu-nos as escolhas, as vozes, as opiniões, todas as cores, todos os formatos de vida.Em 1970, 26% da população era analfabeta e uma em cada três mulheres não sabia ler nem escrever. Em 1971, só 3% da população tinha frequentado o ensino superior. O Código Civil estabelecia que “a falta de virgindade da mulher ao tempo do casamento podia ser motivo para a sua anulação. Os contracetivos não podiam ser tomados contra a vontade do marido, que podia alegar este facto para pedir o divórcio. O aborto era punido com prisão.Os maridos podiam impedir que as esposas trabalhassem e algumas profissões (magistratura judicial, o ministério público, a diplomacia e as forças de segurança) estavam vedadas às mulheres. Só as mulheres solteiras é que podiam ser enfermeiras, telefonistas ou hospedeiras.O Código Civil de 1966 estabelecia que os maridos tinham o direito de abrir a correspondência das mulheres, norma que só foi alterada em 1976. Não, naquele tempo não era bom! Era muito perigoso ser Mulher!Estamos tão habituadas a viver em liberdade que não imaginamos o que seria viver sem ela, mas nada pode ser dado como adquirido. Todos os dias os nossos direitos perigam, não esqueçamos isto.

Há quarenta e nove anos, em vésperas do 25 de Abril, Portugal era um país anacrónico, pobre, com medo. Travava-se uma guerra colonial em três frentes africanas que durou 13 anos, entre 1961 e 1974. Qual era a família que não via partir os seus rapazes com mais de 18 anos? 10 000 soldados mortos e mais 20 000 inválidos, com mais de 100 000 vítimas civis. Durante os anos de guerra colonial, cerca de 90% da população jovem masculina estava no combate. Para os jovens de hoje será talvez difícil imaginar o que era viver neste Portugal de então, onde era rara a família que não tinha alguém a combater em África, o serviço militar durava quatro anos, a expressão pública de opiniões contra o regime e contra a guerra era severamente reprimida, os partidos e movimentos políticos estavam proibidos, as prisões políticas cheias, os líderes da oposição ao regime estavam exilados, os sindicatos fortemente controlados, a greve interdita, o despedimento facilitado, a vida cultural era parca e sob vigilância.

Felizmente posso falar da minha experiência pós 25 de Abril, pois graças à Revolução dos Cravos podemos hoje usufruir de uma liberdade de expressão que não existia.  Inúmeros são os símbolos da liberdade alcançada com uma revolução pacífica, sem confrontos nem baixas civis. Este é um dos grandes orgulhos de ser portuguesa: alcançar a liberdade através de uma revolução pacífica, facto quase inédito para qualquer cidadão do mundo.

Há tanto abril por cumprir. É fundamental não deixar esquecer a história de revolução, mantendo-a viva na memória coletiva e lembrar todos os dias que a palavra é uma arma. Sem o 25 de abril ser-me-ia vedada a oportunidade de escrever crónicas como esta!

Pág. 1/6