Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 18 - Outubro 2021

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 18 - Outubro 2021

Marco de Canaveses – Detidas pelo crime de incêndio florestal

GNR

 

Marco de Canaveses – Detidas pelo crime de incêndio florestal
O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial do Marco de Canaveses, no dia 16 de abril, deteve duas mulheres de 40 e 46 anos por incêndio florestal, no concelho do Marco de Canaveses.
Na sequência de um incêndio florestal, os militares da Guarda deslocaram-se rapidamente para o local e apuraram que o incêndio teve origem numa queima de sobrantes, devidamente autorizada, que se descontrolou, tendo colocado em perigo diversas habitações, consumindo cerca de 500 m² de área florestal, factos que levaram à detenção das suspeitas.
As detidas serão presentes hoje, dia 19 de abril, ao Tribunal Judicial de Marco de Canaveses, para aplicação das medidas de coação.
A ação contou com o apoio dos Bombeiros Voluntários do Marco de Canaveses.
A GNR alerta que a realização de queimas e queimadas tem que ser previamente comunicada à autarquia local através de plataforma informática e durante a realização da mesma devem ser adotados todos os cuidados para que decorra em segurança.
A proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das prioridades da GNR, sustentada numa atuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, na salvaguarda da vida humana e na segurança do património de Portugal e dos portugueses.
A GNR relembra:
• As queimas de sobrantes são uma das principais causas de incêndios em Portugal;
• Em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia;
• Para evitar acidentes, siga as regras de segurança, esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel.

Censos 2021 vai ser diferente do habitual...

censos.jpg

 

Em tempo de pandemia, o Censos 2021 vai ser diferente do habitual, e se em 2011 perto de metade das respostas foram dadas através da internet, este ano o Instituto Nacional de Estatística (INE), que coordena o estudo, espera um aumento nesta vertente. 

Se já recebeu as cartas com os códigos e respetivas palavras-passe para responder às perguntas pode já começar a responder a partir desta segunda-feira, dia 19, até dia 3 de maio. 

Como o fazer? Através do site https://censos2021.ine.pt/ ou por telefone ligando para 21 054 20 21, que além de ser uma linha de apoio permite, pela primeira vez, responder aos Censos.

Alternativas: Poderá ainda deslocar-se à junta de freguesia do local onde reside, para usar o e-balcão. Há ainda a possibilidade de preencher os tradicionais questionários em papel entregues pelos recenseadores. Este trabalho presencial – que promete cumprir "rigoroso protocolo de Saúde Pública" – será realizado por cerca de 11 mil recenseadores que andarão no terreno a partir de 31 de maio. A tarefa será recolher respostas que não tenham chegado por telefone ou por meios eletrónicos.