Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 16 - Setembro 2021

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 16 - Setembro 2021

PSD | “HÁ UMA CLARA FALTA DE VISÃO ESTRATÉGICA PARA A ZONA DA PALA!”

193226806_169801345078157_1935001185824303140_n.jp

 

PSD Baião apontou duras críticas ao atual executivo camarário durante visita à zona ribeirinha de Baião, no sábado

 

“HÁ UMA CLARA FALTA DE VISÃO ESTRATÉGICA PARA A ZONA DA PALA!”

Em 35 quilómetros de margem de rio, durante 16 anos, pouco ou nada foi feito. Foi esta a principal crítica expressa pelo PSD de Baião na conferência de imprensa realizada no sábado, dia 29, na margem do rio Douro, na Pala, Ribadouro. A presidente da concelhia do partido, Ana Raquel Azevedo, acompanhada pelo candidato do PSD à câmara municipal de Baião, Paulo Portela, sublinhou “os alertas que já haviam sido dados há quatro anos, para a falta de ideias concretas para uma área com extremo potencial” e que “infelizmente continua no mesmo estado de abandono”. Para Paulo Portela, “as atividades têm sido muito poucas, ou nenhumas, nos últimos 16 anos, para um concelho que tem cerca de 35 km de margem de rio”, adiantando que “as obras feitas nas diversas fluvinas do concelho são obras da única e exclusiva responsabilidade da APDL, a câmara limita-se a pedir e no fundo a colher os louros daquilo que não faz”.

Com ponto de encontro na zona da Pala, com o maior espelho de água entre o Porto e a Régua, o candidato do PSD à câmara municipal foi crítico sobre “a falta de utilização que há nestas infraestruturas e em muitas outras estendidas ao longo dos 35 quilómetros de rio, dentro do concelho”, o que reforça “a opinião dos operadores turísticos sobre a falta de incentivo ao turismo na nossa região, sem uma visão e estratégia de futuro, devidamente concertada com as necessidades”. “Por muito que o atual executivo afirme que faz, os operadores turísticos têm demonstrado uma grande insatisfação pelas políticas não concertadas que o atual executivo da câmara tem tido”, adiantou Paulo Portela.

“O tema não é novo”, garante Ana Raquel Azevedo. “Há quatro anos a nossa candidatura falou muito sobre o tema, sobre a falta de visão e de estratégia na área do turismo por parte da autarquia baionense, que continua sempre a reagir, em vez de agir e de pensar estrategicamente o concelho nesta área”.“Pelo número de barcos e pela quantidade de pessoas que passam por esta via marítima, podiam usufruir da nossa beleza, dos nossos restaurantes, dos nossos hotéis, é nisso que temos de trabalhar.Quatro anos passaram e continuamos na mesma, é preciso mudar a estratégia do concelho, é preciso pensar o concelho para o futuro e, não apenas, continuar a reagir em vez de agir”.

A estação da Pala, em Ribadouro, está na linha de atuação de Paulo Portela caso seja eleito. “É uma propriedade da Infraestruturas de Portugal, mas se formos eleitos propomo-nos fazer deste equipamento um polo de desenvolvimento desta zona, com a solicitação da concessão ao seu proprietário. É imperioso criar uma estrutura dirigida por públicos ou privados, para que seja um polo de alavancagem desta localidade da freguesia. Sem dúvida nenhuma, que aqui um bom restaurante,um bom café ou uma boa área de lazer, que são equipamentos inexistentes nesta zona do concelho, seriam uma grande mais-valia, tal como acontece em muitos outros locais, de outros concelhos, espalhados por esta linha tão linda do Douro”, propôs durante a apresentação aos meios de comunicação social.

“Com visão de futuro, é sempre possível fazer mais e melhor!  É lamentável que durante os últimos 16 anos as entidades públicas – quer a Infraestruturas de Portugal quer a câmara municipal - nada tenham feito com esta estrutura tão importante, localizadanum sítio privilegiado, junto ao Douro e com a linha do comboio, onde é fácil fazer acontecer. Era obrigação do atual executivo ter uma visão integrada para este espaço”, rematou.

PSD-BAIÃO

3 comentários

Comentar notícia