Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 8 - Maio 2021

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 8 - Maio 2021

Apoio excecional aos pais com estudantes até ao 1.º ciclo

Conselho de Ministros ( 18 de fevereiro de 2021) aprovou alterações ao apoio às famílias que vão permitir que os pais com filhos na escola até ao final do 1.º ciclo e as famílias monoparentais possam optar pela medida ou pelo teletrabalho com pagamento do salário que pode chegar a 100%.  

Governo Apoio às famílias com alunos 1º ciclo.j

Ana Mendes Godinho esclareceu que as alterações ao apoio à família entram em vigor “assim que o diploma for publicado” em Diário da República.

Ana Mendes Godinho disse ainda que o trabalhador que pretenda optar pelo apoio à família terá de informar, com três dias de antecedência, a sua entidade patronal, sobre essa decisão.

Há três situações em que os trabalhadores poderão optar entre teletrabalho ou o apoio excecional:

  • famílias que têm a cargo crianças até ao final do 1.º ciclo:
  • famílias monoparentais;
  • e famílias que tenham a cargo uma pessoa dependente com deficiência igual ou superior a 60% de incapacidade.

O apoio corresponde atualmente a dois terços da remuneração base do trabalhador, mas nos casos em que haja partilha do apoio entre os dois progenitores e também nas famílias monoparentais, o apoio passará a ser de 100%, sendo o diferencial financiado pela Segurança Social.

O apoio excecional à família, que vinha sendo aplicado desde o primeiro confinamento, é dirigido aos pais com crianças até aos 12 anos de idade e que tiverem de ficar em casa com os filhos devido ao encerramento das escolas.

Os pais que tenham de faltar ao trabalho para prestar assistência inadiável a filho ou dependente a cargo têm direito a receber um apoio correspondente a dois terços da sua remuneração base, com um limite mínimo de 665 euros e um limite máximo de 1.995.

 

Linha Segurança Social - Ligue 300 502 502

Comunicados do Conselho de Ministros

#baiaocanal #poesia | Ensaio breve sobre A FOME | Eduardo Roseira

Eduardo roseira

Ensaio breve sobre A FOME

“De que vale ter lume e panela se não há pão?”

no aconchego
do maternal regaço,
único bem
que lhe concedeu
o seu efémero viver,
ali permanece
de tudo despido
o menino…
olhos lunares.
faces cratera.
inchado ventre.
isenção de tudo.
fartura de fome.
o menino nú
despede-se
em mortal sono
sob o olhar
de sua mãe
que o oferta ao céu
sem questionar ninguém,
nem a deus,
qualquer porquê!...

 

Eduardo Roseira

fome