Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

baiaocanal

baiaocanal

Região | Rota do Românico promove Festival Ver do Bago

Contilheiras (1).jpg

O Parque da Torre de Vilar, em Lousada, acolhe no próximo domingo, 26, o Festival Ver do Bago, promovido pela Rota do Românico.

Um evento, de entrada livre, para despertar todos os sentidos, com uma vasta programação cultural, da música à dança, passando pelo teatro e pela poesia. Gastronomia, expositores, oficinas para os mais novos e uma ampla área verde de lazer completam a proposta para uma tarde de verão perfeita, entre as 14 e as 20 horas.

O grupo Contilheiras com o espetáculo Pimenta na Boca encabeça o cartaz de 13 convidados, que conta com diversos artistas oriundos do território da Rota do Românico: Academia de Dança Liliana Castro, Açanar e Abantar, Aromas do Verde, Conservatório de Dança do Vale do Sousa, Merenguita — Escola de Dança de Salão, Pedaços de Nós — Teatro de Freamunde, Propagode, PT Dance Academy, School Dance Lousada e Zé Faria. DJ Giorgio e Hugo Rangel completam o programa.

Este Festival assinala a reta final do projeto Ver do Bago, um Brinde entre Deus e os Homens, iniciado em maio de 2021, e que propôs um ciclo de três exposições em torno da relação material e simbólica entre a vinha e a paisagem cultural e humana dos vales do Sousa, Douro e Tâmega.

O ciclo iniciou-se com o Ver do Bago nos Mosteiros, em Ancede, Baião, e seguiu depois, em setembro, para o Ver do Bago nos Santos, na Igreja dos Capuchos, em Penafiel. O Centro de Interpretação do Românico, em Lousada, tem patente, até 26 de junho, a última exposição do ciclo, Ver do Bago no Sangue.

Para além das exposições, o projeto Ver do Bago incluiu ainda outras atividades culturais complementares, de carácter original, como a performance Di’Vine e o espetáculo musical itinerante Inventar-se de Gente.

O Festival Ver do Bago está enquadrado na operação O Vinho, a Arte e os Homens, cofinanciada pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

A Rota do Românico reúne, atualmente, 58 monumentos e dois centros de interpretação, distribuídos por 12 municípios dos vales do Sousa, Douro e Tâmega (Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende).

As principais áreas de intervenção da Rota do Românico abrangem a investigação científica, a conservação do património, a dinamização cultural, a educação patrimonial e a promoção turística.