Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

baiaocanal

baiaocanal

Lourdes Dos Anjos | ONDE ESTÁ O S. JOÃO DO PORTO?

26907569_1794916487207551_4665589462447127881_n.jp

ONDE ESTÁ O S. JOÃO DO PORTO?

Onde estão as rusgas com testos, pandeiretas e bombos?

Onde estão os miúdos que os pais carregavam aos ombros?
Onde está o S. João de uma noitada sem fim
Das ilhas de S.Vitor, das Eirinhas, das Antas e do Bonfim?
Onde estão as rusgas com vozes desafinadas
De meninas solteiras, de mulheres casadas,
De castas viúvas e de moçoilas enganadas?
Onde está o S.JOÃO TRIPEIRO,
Com apalhaçados borrachões, com novos e velhos
Operários e doutores e loucos foliões?
Com ditos brejeiros, com beijos e amores passageiros
Com cidreira, alho porro e ramos frescos de cheiros?
Onde está o S. João , o meu S.JOÃO DO PORTO?
Num martelo de plástico sem graça
Numa bebedeira que acaba na Praça
Num palco para estrelas de TV, na Ribeira
Numa fila de gente ululante sem eira nem beira!
Ai Porto que te deixaste, lentamente matar
E eu morro cansada de por ti chorar
Foram-se as rusgas,as cascatas, as tradições
Morreram os catraios que pró Santo pediam dois "testões"
Ficaram as estórias, as memórias e a eterna saudade
DA NOITE MAIS LOUCA, MAIS LINDA, MAIS LIVRE, DA MINHA CIDADE.
 
Lourdes Dos Anjos

Nacional | ARISTIDES DE SOUSA MENDES

a.s.m

EFEMÉRIDE:
ARISTIDES DE SOUSA MENDES, “ o Homem que em 1940, entre o dia 14 e 19 de junho, mas com maior incidência no dia 16 de junho, desafiou ordens expressas do ditador Salazar e concedeu 30 mil vistos de entrada em Portugal a refugiados de Todas as Nacionalidades que desejavam fugir do horror Nazi e assim salvou milhares de pessoas do Holocausto,, é chamado o “JUSTO ENTRE AS NAÇÕES”, pela sua ação Humanitária
Aristides de Sousa Mendes nasceu no dia 19 de julho de 1885, em Cabanas de Viriato.
Fez a licenciatura em Direito e seguiu a carreira diplomática, sendo Cônsul em vários países..
Depois de quase dez anos de serviço na Bélgica,, em 1938 Salazar, presidente do Conselho de Ministros , nomeia Sousa Mendes Cônsul em Bordéus, França. Com o início da guerra, a fuga de Judeus, primeiro Austriacos, depois Polacos ganha uma enorme dimensão, o que leva Aristides a desobedecer , passando dois vistos sem pedir autorização ao MNE.. Com o exército alemão a aproximar-se de Paris, gera-se o pânico na população francesa que se põe em fuga e dá-se então início ao maior movimento de deslocação de pessoas da história da Europa.[.
É em princípios de Junho de 1940 que a avalanche de população em fuga se abate sobre Bordéus. Os números falam por si. Nos primeiros 10 dias de Junho o consulado Português de Bordéus emitiu 59 vistos regulares. . No dia 11 de Junho o consulado emitiu 67 vistos, a 12 emitiu 47. Dia 13, o Consul tem um esgotamento nervoso e fica de cama, mas o consulado continua a emitir vistos; no dia 14 de Junho , decide conceder visto a todos os que lho pedissem: "A PARTIR DE AGORA, DAREI VISTOS A TODA A GENTE, JÁ NÃO HÁ NACIONALIDADES, RAÇA OU RELIGIÃO. Com a ajuda dos seus filhos e sobrinhos e do rabino Kruger, ele carimba passaportes, assina vistos, usando todas as folhas de papel disponíveis até ao esgotamento, sbt no dia 16 de junho.
.Confrontado com os primeiros avisos de Lisboa, ele terá dito:
“ Se há que desobedecer, prefiro que seja a uma ordem dos homens do que a uma ordem de Deus.
Depois abandona Bordéus, e a 4 de Julho de 1940, após retornar à casa da família em Cabanas do Viriato, Salazar ordenou uma investigação sobre as ações de Aristides de Sousa Mendes em Bordéus, dando início a um processo disciplinar formal contra o cônsul..
A 1 de Agosto do mesmo ano, o Ministério dos Negócios Estrangeiros emitiu uma "nota de culpa" sobre Sousa Mendes, enumerando um total de quinze acusações, agrupadas em quatro rubricas: 1- desobediência, 2-falsificação de documentos, 3-Abandono do lugar e 4 – Concussão.
Conforme o processo individual de Aristides de Sousa Mendes, foi colocado na situação de inatividade, com metade do vencimento de categoria, durante um ano, findo o qual voltou novamente a receber o seu salário com o valor de 1593$30. Após a sentença de Outubro de 1940, Sousa Mendes fez repetidos apelos ao ministério para voltar ao serviço activo, tendo Salazar recusado sequer recebe-lo pessoalmente.
A 2 de Abril de 1941 Aristides de Sousa Mendes enviou uma carta a Salazar, alegando estar na penúria, com o seu salário de cônsul de primeira classe reduzido a seiscentos escudos, com os quais tinha de sustentar a mulher e catorze filhos, referindo o impacto positivo que a presença dos refugiados em Portugal e a cordialidade e afeição com que foram tratados, haviam sido objecto de muitos elogios ao país, tanto interna como externamente. Apelou ainda ao espírito cristão de Salazar e aos seus trinta anos de serviço, e por fim pediu ao ditador que não lhe arruinasse a família. Nada disto foi capaz de demover Salazar
RECONHECIMENTOS ( Só os mais importantes)
Em agosto de 1940, a escritora Gisèle Quittner Allatini escreveu para Aristides de Sousa Mendes agradecendo a ajuda recebida em Bordéus:
Em 1966 o YAD VASHEM,(Memorial do HOLOCAUSTO situado em Jerusalém) em Israel, presta-lhe homenagem atribuindo-lhe o título de "JUSTO ENTRE AS NAÇÕES". Já em 1961, haviam sido plantadas vinte árvores em sua memória nos terrenos do Museu Yad Vashem.
Em 1986, a 15 de novembro, foi condecorado, a título póstumo com o grau de Oficial da Ordem da Liberdade. O Presidente Mário Soares reabilita assim Aristides de Sousa Mendes e a sua família recebe as desculpas públicas, dezasseis anos após a morte de Salazar.
Só em 1987, depois de muita pressão internacional, houve uma homenagem pública portuguesa, entregando à família a medalha da Ordem da Liberdade. Só 48 anos depois a Assembleia da República recomendou que fosse reintegrado no Ministério dos Negócios Estrangeiros assim como também entregue uma indemnização à família pelos anos perdidos de vencimento,
Em 1994, o presidente português Mário Soares desvela um busto em homenagem a Aristides de Sousa Mendes, bem como uma placa comemorativa na Rua 14 quai Louis-XVIII, o endereço do consulado de Portugal em Bordéus em 1940.
Em 23 de março de 1995, é agraciado, a título póstumo, com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo pelo Presidente Mário Soares.)..
Em 2006, foi realizada uma ação de sensibilização: "Reconstruir a Casa do Cônsul Aristides de Sousa Mendes", na sua antiga casa em Cabanas de Viriato, Carregal do Sal e na Quinta de Crestelo, Seia - São Romão.
Em 2007, um programa televisivo da RTP1, Os Grandes Portugueses, promoveu a escolha dos dez maiores e importantes portugueses de todos os tempos. Sousa Mendes foi o terceiro mais votado. l.
Em 2013 um grupo de «socialistas católicos» reuniu em Carregal do Sal «para lembrar o homem Bom que foi Aristides Sousa Mendes»
Em 22 de setembro de 2016, foi elevado, a título póstumo, a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
Em 2020 em Jerusalém foi criada a Praça Aristides Sousa Mendes nas imediações do Yad Vashem — Centro de Memória do Holocausto.
Em 9 de Junho de 2020, a Assembleia da República aprovou por unanimidade uma homenagem a Aristides de Sousa Mendes no Panteão Nacional, através de um Cenotáfio ( um túmulo vazio)
Em 17 de Junho de 2020, o Papa Francisco evocou Aristides Sousa Mendes por ocasião do "Dia da Consciência", num apelo em prol da efeméride, feito durante a Audiência Geral, Francisco pediu para que a "liberdade de consciência seja respeitada", dando como exemplo o caso de Sousa Mendes.
Será para sempre reconhecido como "JUSTO ENTRE AS NAÇÕES", homenagem feita em Israel àqueles que, ajudaram e defenderam os espoliados e oprimidos. NÃO podem ser Judeus, para figurar no YAD WASHEM. Aristides é o único português que aí está representado
IMAGENS:
1-Promenade ARISTIDES, Viena

288439046_3300062090226325_871780050099113165_n.jp

2. PLaca no YAD WASHEM, Jerusalém, Israel;

288627190_3300062320226302_2176470379055107825_n.j

 
3- Árvores de Aristides.

288470496_3300062766892924_4809554461969730497_n.j

4- Homenagem em Bayonne

288446496_3300062963559571_5724491712269019513_n.j