Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 19 - Novembro 2021

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 19 - Novembro 2021

Ultimas | Governo autoriza verba para projeto de ligação de Baião à Ponte da Ermida

A pavimentação da rua Camões arranca na próxim

 

Autorização tem efeito até ao valor global de 1,35 milhões de euros. Obras começam em 2022.

O Governo autorizou a Infraestruturas de Portugal (IP) à repartição de encargos, até 2025, para o projeto de execução da ligação de Baião à Ponte da Ermida, foi esta quinta-feira publicado em Diário da República.

Segundo a portaria governamental, assinada pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, a autorização tem efeito até ao valor global de 1,35 milhões de euros, começando a sua execução em 2022.

No próximo ano, a IP está autorizada a uma despesa de cerca de 682 mil euros. Em 2023, a autorização fixa-se nos 549 mil euros. Para 2024 não está prevista qualquer dotação e para 2025 indica-se o valor de cerca de 119 mil euros. Aos valores acrescem o IVA.

Além da ligação de Baião à ponte de Ermida (sobre o rio Douro), conhecida como variante à Estrada Nacional 321-2, os encargos agora autorizados pela tutela abrangem também a requalificação do troço da Estrada Nacional 108, entre Lodão e a referida travessia.

De acordo com o Governo, esta decisão enquadra-se nos denominados investimentos em 'missing links' e "aumento de capacidade da rede da componente 7", do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

A ponte da Ermida liga Baião, no distrito do Porto, a Resende, no distrito de Viseu, atravessando o rio Douro. A infraestrutura foi inaugurada em 1998 pelo Presidente da República Jorge Sampaio, mas os seus acessos, a partir de Baião, nunca foram executados, sendo atualmente assegurados por estradas sinuosas e estreitas.

A empreitada de ligação de Baião à ponte da Ermida chegou a ser lançada a concurso em 31 de julho de 2009. Essa obra pública, à data orçada em cerca de 26 milhões de euros, repartida por duas fases, permitiria reduzir a duração da ligação e melhorar a segurança na circulação rodoviária.

Para Resende, aquela infraestrutura é fundamental, porque aproximaria o município da rede nacional de autoestradas.

Lusa 28 de Outubro de 2021 às 10:49