Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 19 - Novembro 2021

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 19 - Novembro 2021

José Luís Carneiro foi excluído da corrida à Câmara do Porto pelo próprio António Costa.

Baiao_PS_Porto.png

A escolha do candidato à Câmara do Porto estava demorada, porque, com a tentativa de candidatura de José Luís Carneiro, o PS Porto começou a ficar fraturado. Já em julho de 2020, José Luís Carneiro havia tentado a candidatura ao Conselho Superior de Defesa Nacional, mas teve de abandonar a candidatura por não ter conseguido o apoio de dois terços deputados. 

O deputado do PS e antigo líder da JS, Sérgio Sousa Pinto, que integra a ala mais à direita do PS e que, recentemente foi criticado por integrar a 3.ª Convenção do Movimento Europa Liberdade (MEL), onde esteve reunida a direita e a extrema direita de André Ventura,  ainda tentou dar uma força a José Luís Carneiro, mas a candidatura, suportada pela ala mais à direita do PS, não reunia os apoios necessários.

Assim, o Secretário-Geral do PS, António Costa, acabou por escolher Eduardo Pinheiro, não tendo dado apoio à tentativa de candidatura que José Luís Carneiro chegou a apresentar e que este ambicionava. O escolhido por António Costa foi o Secretário de Estado da Mobilidade e ex-autarca de Matosinhos. A escolha foi mesmo do Secretário-Geral do PS, que tem a prerrogativa de decidir sobre os candidatos de Lisboa e Porto. 

A candidatura de José Luís Carneiro não teve a aceitação da concelhia nem da distrital do Porto. No passado sábado, na reunião do secretariado distrital do PS Porto, onde o tema foi debatido, Manuel Pizarro teve de sossegar os dirigentes socialistas, referindo que José Luís Carneiro não conseguia ser candidato ao Porto com o apoio da concelhia e da distrital. 

O presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, que também é vice-presidente da Federação Distrital do PS-Porto, foi outro peso pesado do partido que terá recusado o nome de José Luís Carneiro.

A primeira opção do PS terá recaído sobre Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Ação Climática, mas este não avançou com a candidatura.

Quanto ao deputado e presidente da Concelhia do PS Porto, Tiago Barbosa Ribeiro, que era o preferido pelos socialistas do Porto e encaixava no perfil de candidato que havia sido determinado, este havia anunciado antecipadamente que estava fora da corrida, por pretender cumprir com o mandato de deputado para o qual tinha sido eleito, não pretendendo, assim, defraudar os eleitores.

Assim, António Costa foi buscar Eduardo Pinheiro ao Ministério do Ambiente, para o qual este tinha sido convidado para Secretário de Estado da Mobilidade do segundo Governo de António Costa, em Outubro de 2019. Eduardo Nuno Rodrigues e Pinheiro foi um dos cinco secretários de Estado que o Governo nomeou, ao abrigo do estado de emergência, para cumprirem a missão de coordenação regional do combate à pandemia causada pela covid-19.

Eduardo Pinheiro

1 comentário

Comentar notícia