Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 18 - Outubro 2021

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 18 - Outubro 2021

DUAS DE LETRA - Lourdes Dos Anjos SETEMBRO QUENTE COM VÍRUS NO VENTRE...

 

Lourdes dos Anjos

 

Chegou setembro.

Chegou ensolarado , majestoso no seu manto real colorido e cautelosamente promissor de farta colheita.
Chegou caladinho apesar de saber ser tempo de recomeço, depois de agosto nos ter bombardeado com Algarves e sol e praias da Marambana onde antes não cabia nem mais uma toalha de bidé mas onde hoje se bronzeia um virus que ELES pariram...e há tanto Portugal para além disto...e setembro é tão generoso com este pedaço de europa, dá-lhe tanta cor e tanto sonho...e ainda somos um povo que respira e inventa novos mundos
E foi-se agosto, com Portugal em chamas, como de costume, com muitos mortos que deixam de receber reforma, com opiniões e "opiniães" , com guerrinhas e merdinhas entre grandões e anões com universidades de jotas imbecis e aprendizes da roubalheira, jovenzinhos que detestam o trabalho mas adoram o dinheiro...entre os quais até ouvi um catraio anafado dizer que gostava de causas sociais e por isso seria daqui a uns anos primeiro ministro...
Droga-te filho depois faz curas de limpeza, tira o curso com os "ex" embrulha-te na trampa que eles vão deixando atrás de ti toma um banhinho com soda cáustica e água morninha e acredito que depois serás tudo o que sonhas...
E eis-nos em setembro.
Mostra-se o bronze, as fotos daqui e dali, olham-se os bolsos cheios de cotão e pensa-se agora que os livros dos filhos são caros... e as botas do ano passado ficaram pequenas e o desemprego vai crescer e a vida está pela hora da morte e ...era bom mas acabou-se...acabou-se a rambóia.
Chegou setembro.
Continuará a festa dos polícias que , em nome da ordem pública, atiram sobre assaltantes (que eram bons moços) e são punidos por cumprirem a sua missão; continuarão as facadas e machadadas caseiras; seguem felizes e contentes os senhores banqueiros mais os politiqueiros, mais uns tantos vendilhões da Pátria com subvenções ENORMES , donos de mansões que não pagam IMI e estão cheias, até ao telhado, de tachos, muitos tachos onde cozinham o futuro dos seus nobres descendentes.
Portugal o Portugal dos Pequeninos esse continuará a ser, a sul, uma coutada para imperadores e a norte, um retalho de chão onde ainda há Gente Nobre e Leal que sabe o preço do pão que come.
QUANTO A MIM, CÁ ESTOU, AO SERVIÇO DOS MEUS SANTOS AMIGOS QUE ATURAM ESTE "ANJO" COM TÃO MAU FEITIO.
ESPEREMOS QUE A TEMPESTADE PASSE POR OBRA E GRAÇA DUM SANTINHO QUALQUER...E BIBA PORTUGAL!