Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BAIÃO CANAL - Jornal

BAIÃO CANAL - Jornal

Paredes – Oito detidos por tráfico de estupefacientes e dois em prisão preventiva

ggnr.png

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Penafiel, no dia 16 de julho, deteve oito homens, com idades compreendidas entre os 24 e os 38 anos, por tráfico de estupefacientes, no concelho de Paredes.
No âmbito de uma investigação por tráfico de estupefacientes, que decorria há cerca de dois anos, os militares da Guarda realizaram diversas diligências policiais que culminaram com o cumprimento de um mandado de detenção a um dos suspeitos e 24 mandados de busca, 12 dos quais domiciliárias, duas não domiciliárias e dez em veículos. Na sequência das diligências policiais, foram detidos outros sete suspeitos, em flagrante delito e apreendido o seguinte material:
• 4 540 doses de haxixe;
• 804 doses de liamba;
• Cinco doses de cocaína;
• Três munições;
• Oito viaturas;
• 158 705 euros em numerário;
• Oito telemóveis;
• Diverso material de corte, pesagem e embalagem de produto estupefaciente.
Os detidos foram presentes ontem, dia 17 de julho, no Tribunal Judicial de Penafiel, para aplicação de medidas de coação, tendo sido aplicadas, a seis dos detidos, as medidas de apresentações semanais no postos policiais das suas áreas de residência, proibição de contactos entre os mesmos e de frequência de locais conotados ao tráfico e consumo de produtos estupefacientes. Aos restantes dois detidos, foi decretada a medida de coação de prisão preventiva.
A ação contou com o reforço da Unidade de Intervenção (UI), do Destacamento de Intervenção (DI) do Porto e de militares dos Comandos Territoriais de Aveiro e Braga.

Museu do Aljube Resistência e Liberdade

mrl.jpg

"A Revolução em Marcha: os cartazes do PREC, 1974-1975", patente na Biblioteca Nacional de Portugal - Sala de Referência - piso 1.
Até 21 setembro 2024
"Poucos dias após o 25 de Abril uma explosão de visualismo inundou o espaço público sob a forma de graffitis/pichagens, murais e cartazes.
A produção e a colagem massiva de cartazes, em particular nos anos de 1974 e 1975, foram o instrumento preferencial de afirmação e consolidação dos novos protagonistas políticos e sociais, partidos políticos, sindicatos, comissões de moradores e de trabalhadores, associações cívicas e de dinamização cultural, etc.
Cruzando os domínios artístico e utilitário, os cartazes afirmaram causas, doutrina e discurso político, esclarecimento, agenda e anúncio de iniciativas."
 Diogo Margarido. Estação do Rossio, Lisboa, 1975.

18.º Festival do Anho Assado e do Arroz do Forno

Capturar.PNG

De 26 a 28 de julho, o Festival do Anho Assado e do Arroz do Forno regressa para a sua 18.ª edição, prometendo ser uma verdadeira celebração da gastronomia baionense. Este ano, o festival apresenta-se com uma nova imagem, mais moderna e apelativa, que certamente encantará todos os visitantes.

O evento, que se realiza na Feira do Tijelinho, vai proporcionar três dias repletos de animação e sabores tradicionais, destacando-se a deliciosa combinação de anho assado e arroz do forno, que tem conquistado cada vez mais apreciadores ao longo dos anos.

Além das iguarias gastronómicas, os visitantes poderão deliciar-se com o famoso vinho verde da casta Avesso, proveniente da sub-região de Baião, que harmoniza perfeitamente com os pratos servidos no festival.

A abertura oficial do festival está marcada para o dia 26 de julho às 18h30, dando início a um certame que promete ser inesquecível. Durante os três dias, haverá animação contínua, com música, dança e outras surpresas preparadas para entreter todas as idades.

Em declaração, o vereador dos Assuntos Económicos, José Lima, referiu: “estamos muito entusiasmados com a edição deste ano do Festival do Anho Assado e do Arroz do Forno. Estamos a apresentar uma imagem renovada e moderna do evento, mantendo sempre a tradição e a qualidade que os nossos visitantes esperam. Esperamos que todos venham desfrutar deste festival único, que é uma verdadeira homenagem à nossa cultura e gastronomia.”

No espaço estarão dois restaurantes a quem cabe a missão de confecionar a receita tradicional do Anho Assado, usando para isso os tradicionais fornos a lenha. É ali que entram os alguidares de barro com o anho e o arroz, cozinhados numa rica calda onde cabem várias carnes. Para quem não for apreciador deste prato há sempre alternativas: vitela ou bacalhau.

Durante os três dias venha saborear o que de melhor a nossa região tem para oferecer. Não perca esta oportunidade de viver uma experiência gastronómica e cultural única!

 

Balanço da Campanha “2 Rodas: Agarre-se à Vida”

a.png

A Campanha de Segurança Rodoviária “2 Rodas: Agarre-se à Vida”, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP), decorreu entre os dias 10 e 16 de julho e teve como objetivo alertar os condutores, nomeadamente os de duas rodas a motor, para uma condução segura, cumprindo as regras do Código da Estrada e evitando comportamentos de risco, como: a condução sob influência do álcool, o excesso de velocidade e a incorreta utilização dos dispositivos de segurança.

 

Esta campanha contou, uma vez mais, com a participação dos serviços das administrações regionais dos Açores e da Madeira na realização de ações de sensibilização, complementando o trabalho de fiscalização que tem sido realizado pelos comandos Regionais da PSP.

 

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização (PNF) de 2024, a campanha foi divulgada nos meios digitais, nos Painéis de Mensagem Variável e através de cinco ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização levadas a cabo pela GNR e pela PSP, em Braga, Coimbra, Pombal, Santa Maria da Feira e Torres Vedras. Idênticas ações ocorreram nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

 

Na campanha “2 Rodas: Agarre-se à Vida” foram sensibilizados 521 condutores e passageiros, a quem foram transmitidas as seguintes mensagens:

 

  • Os utilizadores de motociclos e de ciclomotores, quando envolvidos em acidentes rodoviários, têm um risco mais elevado de sofrer consequências graves do que as pessoas que circulam noutros veículos. Este risco deve-se à sua vulnerabilidade por não possuírem a proteção do habitáculo;

 

  • O uso de capacete de modelo homologado, devidamente apertado e ajustado, reduz em 40% o risco de morte em caso de acidente. A utilização de outros equipamentos de proteção como luvas, botas, blusão com proteções, calças com proteção CE e airbag, contribuem para reduzir a gravidade das consequências em caso de acidente.

 

Durante as operações das Forças de Segurança no âmbito desta campanha, realizadas entre os dias 10 e 16 de julho, foram fiscalizados em controlo de velocidade por radar 5,3 milhões de veículos, 5,2 milhões dos quais pelo SINCRO – Sistema Nacional de Controlo de Velocidade, da responsabilidade da ANSR.

Em termos de fiscalização presencial, as Forças de Segurança procederam à fiscalização de 46,2 mil veículos. Do total de 5,4 milhões de veículos fiscalizados durante a campanha, registaram-se 22,9 mil infrações.

Nesta campanha, registou-se um total de 1.761 acidentes, de que resultaram 16 vítimas mortais, 43 feridos graves e 550 feridos leves.

Relativamente ao período homólogo de 2023, verificaram-se menos 1.194 acidentes, mais cinco vítimas mortais, menos 28 feridos graves e menos 464 feridos leves.

As 16 vítimas mortais, 11 do género masculino e cinco do género feminino, tinham idades compreendidas entre os 18 e os 73 anos.

Os acidentes com vítimas mortais ocorreram nos distritos de Aveiro (2), Bragança (2), Coimbra, Guarda, Lisboa, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo (4) e Viseu (2).

Estes acidentes consistiram em oito colisões (envolvendo 10 veículos ligeiros, três motociclos de cilindrada >125cc, um motociclo de cilindrada <=125cc, um velocípede e um veículo desconhecido) que resultaram em oito vítimas mortais e seis despistes (de três veículos ligeiros, dois motociclos de cilindrada >125cc e um ciclomotor) que também resultaram em oito vítimas mortais.

Os acidentes acima descritos ocorreram em seis estradas nacionais, três arruamentos, duas autoestradas, duas estradas municipais e uma estrada regional.

Esta foi a sétima das 12 campanhas de sensibilização e de fiscalização planeadas no âmbito do PNF de 2024. Até ao final do ano serão realizadas mais cinco campanhas, uma por mês, com ações de sensibilização e de fiscalização.

As campanhas inseridas nos planos nacionais de fiscalização são realizadas pela ANSR, GNR e PSP, desde 2020, com temáticas definidas com base nas recomendações europeias estabelecidas para cada um dos anos.

 

O PNF de 2023 consagrou como prioritários os temas: Velocidade, Álcool, Acessórios de segurança e Telemóvel. Relativamente a 2024, para além dos quatro temas acima referidos, foi ainda adicionado um novo capítulo sobre a fiscalização dos veículos de duas rodas a motor.

 

Das sete campanhas que decorreram este ano, foram realizadas 29 ações, durante as quais foram sensibilizadas mais de 4.420 pessoas presencialmente. Quanto a ações de fiscalização, o número de condutores fiscalizados presencialmente foi de 350,5 mil, enquanto cerca de 27,7 milhões de veículos foram fiscalizados por radar.

 

A sinistralidade rodoviária não é uma fatalidade e as suas consequências mais graves podem ser evitadas através da adoção de comportamentos seguros na estrada.

 

IRA - Intervenção e Resgate Animal | O 112 dos animais? Talvez aconteça já em 2024

ir.jpg

Semelhante ao já implementado em parceria com os bombeiros voluntários de Camarate, para responder às emergências com animais nos municípios de Lisboa, Odivelas e Loures, o IRA encontra-se a avaliar a criação de uma linha telefónica para atender às denúncias de maus-tratos e emergências com animais de forma mais célere e eficaz.
Atendendo à necessidade da sociedade civil reportar casos de maus-tratos a animais e emergências que envolvam animais, estamos a avaliar o desenvolvimento de uma linha telefónica de forma a responder em tempo real às ocorrências.
O objectivo é que os operadores estejam capacitados de responder eficazmente aos pedidos de ajuda, dentro e fora da nossa área de actuação, atribuindo os contactos das entidades competentes ou accionando os nossos meios para se deslocarem de imediato ao local.
Esta linha vem também agilizar a resposta aos pedidos de apoio por parte das forças de segurança (PSP/GNR) e equipas de socorro (INEM/Bombeiros/etc).
O financiamento para a sustentabilidade desta linha partiria do valor acrescido em cada chamada, assim como de empresas privadas que quisessem aliar-se a este passo na evolução do bem-estar animal.
 
IRA

"Xadrez do Lousada Voleibol Clube com excelentes resultados no fim de semana

Leonardo Sub08.jpg

Esteban Dario Caro, xadrezista da secção de xadrez do Lousada Voleibol Clube venceu o VII Torneio Festas da Cidade de Vila Real realizado no sábado, 13 de julho, nos Claustros do Antigo Governo Civil de Vila Real.
O xadrezista da secção de Xadrez do LVC foi o grande dominador do torneio de partida semirrápidas organizado pelo “O Bila” Clube de Xadrez de Vila Real, tendo somado 5,5 pontos em 6 rondas, com um percurso de cinco vitórias e um empate, terminando no primeiro lugar, e junto mais um triunfo ao seu percurso com as cores do LVC.
Esteban Caro nesta época competitiva de 2023/2024 soma já triunfos no Torneio de Xadrez “Mercado 4580”, realizado a 20 de janeiro no Mercado 4580 em Paredes, seguindo-se novo triunfo, desta vez no Torneio de Páscoa da ACD Rebordochão, realizado a 17 de março em Rebordochão no concelho de Vila Pouca de Aguiar, e depois o impondo-se no Campeonato Distrital Absoluto de Partidas Rápidas da Associação de Xadrez do Porto, competição acolhida pela Escola Básica Infanta Dona Mafalda, Rio Tinto a 26 de maio, no qual foi o grande vencedor impondo-se a alguns dos mais fortes xadrezistas do panorama do xadrez federado do distrito do Porto.
E no domingo, 14 de julho, a secção de xadrez do Lousada Voleibol Clube marcou presença no “II Torneio de Xadrez Estádio de Praia", realizado junto ao Edifício Transparente no Porto e disputado no ritmo de partidas semi-rápidas, numa organização da Associação de Xadrez do Porto e o Município do Porto.
Cinco xadrezistas defenderam as cores lousadenses com destaque para Leonardo Cardoso, o qual conquistou o troféu de campeão do escalão sub08, o seu segundo troféu nesta época competitiva depois de ter arrecadado o Troféu “Jovem Mestre CINEMAX” no Torneio de Xadrez “Master Fun”, realizado do Parque de Diversões “Master Fun” em Lousada no dia 22 de junho.
No escalão sub10 Allan André Rivera terminou como o segundo melhor, seguindo-se Rita Freitas terceira classificada no escalão sub10 e também a terceira melhor participante feminina na classificação geral.
Este foi mais um fim de semana de competição para os xadrezistas do LVC, os quais marcaram presença em todas as provas competitivas da Associação de Xadrez do Porto, quer individuais, quer coletivas, com realce para os três títulos de campeã distrital feminina conquistados ao longo da época 2023/2024, a participação na Taça AXP 2023/2024, no Campeonato Distrital por Equipas da Associação de Xadrez do Porto 2023/2024, onde a equipa do LVC, na sua estreia na competição, terminou na décima sétima posição entre 25 equipas.

Como veio é como vai! Roubado ao Francisco Chico da Emilinha | PARA ALÉM DE MIM

22154625_bN7wV (1).jpeg

De casa ao Metro é plano e perto, saio na Trindade, as escadas rolantes levam-me até à linha de Fânzeres, onde em RIO TINTO me ia buscar um AMIGO, que mais tarde me trouxe a casa….
Entro no Metro na Trindade, onde me encosto a um varão, na esperança que a minha perna não adormecesse, sinto uma toque na perna e viro-me:
- Um catraio de pouca idade, castanho clarinho, cabelo em carapinha, já com poucos dente de leite, estica o bracito dizendo :
- Tem ali lugar……. Agradeci e fui-me sentar, junto a uma modesta senhora mulata, tendo ao lado um filho mais velhito que o mano que me tocou junto às cascas e me indicou o lugar.
O MENINO andava de um lado para o outro, atirava-se para o colo da SENHORA, metia-se com o IRMÃO, tudo sem barulho, nem ralhetes, nem incómodo para os presentes.
Um gajo já corre preidoso, com coisitas que incomodam, mas não contava que dessem por ela…… da INDADE.
Ao saírem em procissão – o PEQUENITO a MÃE e o IRMÃO,
o MIÚDO estende a mão, no que me pareceu um VENHAM DAÍ CINCO – mas saiu um cumprimento e um obrigado rapaz, sendo que a SENHORA me deseja boa viagem até onde for, o mais velhito, piscou-me o olho dizendo BOA TARDE.
ONDE IA TINHA TUDO PARA SER UMA BOA TARDE, assunto de Solidariedade - - - - - -
FOI UM EXCELENTE COMEÇO E AINDA NEM LÁ TINHA CHEGADO…
HÁ MESMO COISAS QUE NOS ULTRAPASSAM……..

Há 145 anos foi inaugurada a estação da Régua...

cpppp.png

Sabia que… há 145 anos foi inaugurada a estação da Régua? No âmbito da construção da Linha do Douro, a 15 de julho de 1879, abriu à exploração o troço Juncal-Régua. O serviço ferroviário que a estação da Régua garantiu à época teve papel fundamental e de centralidade no desenvolvimento local e da região do Douro, transformando e melhorando a mobilidade para pessoas e mercadorias, apresentando-se o comboio como uma alternativa à difícil navegação pelo rio Douro, em particular para o transporte do vinho. A importância estratégica da Régua aumentou a partir de 1906, ao tornar-se interface ferroviário entre a Linha do Douro e a antiga Linha do Corgo, papel que desempenhou até ao encerramento desta via-férrea em 2009. Servida atualmente por serviços Regional e InterRegional, do percurso entre o Porto e o Pocinho, muito utlizados por turistas de visita ao “Douro, Património da Humanidade”, na Régua tem origem a viagem do Comboio Histórico do Douro até ao Tua.

Fonte: CP

Explore Baião com “Portugal por dentro” na mão

gfio.jpg

O pelouro do Associativismo e Desporto, na sequência da Semana do Desporto e Associativismo, disponibiliza três novos roteiros de Baião, na aplicação “Portugal por dentro” que, de uma forma lúdica, permitem explorar Baião e o seu vasto património natural e patrimonial.

Estes roteiros podem ser explorados a qualquer momento, bastando para isso aceder à aplicação, com a vantagem de ser possível fazê-lo tanto online como offline, sendo que nesta versão, deverá descarregar o roteiro para o dispositivo, de modo a aceder ao mapa sem precisar de internet.

Uma nova forma de explorar o território baionense e os seus tesouros, que não só é inovadora, por recorrer a ferramentas digitais, como proporciona uma forma diferente do habitual, no que diz respeito às caminhadas e exploração dos trilhos baionenses, promovendo as potencialidades turísticas do território de uma forma lúdica e divertida.

Um desafio para a descoberta de Baião, através de uma ferramenta de fácil acesso, inovadora e aliciante, destinada aos baionenses e aos que visitam o nosso concelho, individualmente ou em grupo.

Para usufruir destes roteiros, basta instalar a aplicação “Portugal por dentro”, no seu dispositivo. Selecionar ‘Distrito do Porto’, ‘Concelho de Baião’, e clicando no canto superior esquerdo, no quadrado que tem o símbolo dos roteiros.

No canto inferior esquerdo, ir-lhe-á aparecer um retângulo com a palavra ‘Itens’, que deverá clicar para aceder à lista dos roteiros.

Escolha o seu preferido, desloque-se até ao ponto de partida e desfrute do que Baião tem para oferecer.

 

Roteiros:

- Peddy Paper – Campelo e Ovil;

- Peddy Paper da Juventude – Baião;

- Peddy Paper – Ancede e Ribadouro;

- Peddy Paper – Santa Marinha do Zêzere.

 

A aplicação “Portugal por dentro está disponível para Android e iOS e pode efetuar o download nas respetivas lojas online.

 

 

Nota de Imprensa | Festival do Anho Assado e do Arroz do Forno apresenta nova imagem

Prancheta 1_1-100.jpg

A 18ª edição do Festival do Anho Assado e do Arroz do Forno, que este ano irá decorrer entre os dias 26 e 28 de julho, será marcada por várias inovações, com destaque para a apresentação do novo logótipo do evento.

A nova identidade visual representa um fator de diversidade e modernidade que, para além de mostrar uma nova imagem do Festival, reflete a vontade de renovar e criar uma identidade própria e forte. Esta iniciativa tem como objetivo simbolizar o desejo de atrair cada vez mais visitantes a Baião.

A apresentação oficial do novo logótipo teve lugar no edifício dos Paços do Concelho e contou com a presença dos produtores que irão marcar presença no certame. Durante a apresentação, José Lima, vereador dos Assuntos Económicos da Câmara Municipal de Baião, destacou a importância desta nova imagem: “Identifica Baião através do Festival, com elementos visuais que representam os nossos produtos mais tradicionais. É uma imagem mais atual, mais moderna e mais apelativa.”

O novo logótipo do Festival do Anho Assado e do Arroz do Forno não só atualiza a imagem do evento, como também pretende criar uma ligação mais forte com os visitantes e promover os produtos típicos da região. No final da apresentação, os presentes foram unânimes em afirmar que a nova imagem do festival é mais interessante e apelativa.

O Festival do Anho Assado e do Arroz do Forno é uma celebração da gastronomia e da cultura, atraindo anualmente milhares de visitantes que vêm saborear as iguarias tradicionais, o vinho verde da casta Avesso da sub-região de Baião e apreciar a hospitalidade local. A edição deste ano promete ser especial, não só pelas novidades apresentadas, mas também pela qualidade e diversidade das ofertas gastronómicas.

 

Nota de Imprensa | Jovens baionenses vão participar na Universidade Júnior

UNIversidade júnior.jpg

Durante uma semana, no mês de julho, alunos do 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário, selecionados pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Baião, terão a oportunidade de participar na Universidade Júnior.

A oportunidade resulta de um protocolo de colaboração celebrado entre o Município de Baião e a Universidade do Porto, aprovado em reunião de Câmara no dia 10 de julho, com a autarquia a assegurar o pagamento da propina, alojamento e transporte dos participantes.

Esta ação oferece aos jovens a possibilidade de realizarem experiências em laboratórios, participar em atividades desportivas e musicais, entre muitas outras. Estas iniciativas são pensadas para permitir aos mais novos testar as suas vocações ou, simplesmente, alargarem as fronteiras dos seus conhecimentos.

O vice-presidente e vereador do Pelouro da Juventude, Filipe Fonseca, refere que “esta iniciativa é crucial para proporcionar aos nossos jovens uma experiência única e enriquecedora. Sem esta parceria entre a Câmara Municipal e a Universidade do Porto, muitos deles não teriam a oportunidade de vivenciar um ambiente académico tão estimulante, o que contribui significativamente para o seu crescimento pessoal e académico."

A Universidade Júnior 2024 promete ser um evento memorável e transformador para todos os participantes, proporcionando-lhes um verão cheio de novas descobertas e aprendizagens.

 

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2024: MENOS ACIDENTES, VÍTIMAS MORTAIS E FERIDOS LEVES E MAIS FERIDOS GRAVES FACE A 2019

Relatório de Sinistralidade a 24h e Fiscalização Rodoviária de março de 2024

anjuy.png

De janeiro a março de 2024 foram registados 8.268 acidentes com vítimas, 105 vítimas mortais, 552 feridos graves e 9.642 feridos leves no Continente e nas Regiões Autónomas.

Em relação a 2019[1] – ano de referência para monitorização das metas de redução do número de mortos e de feridos graves até 2030[2] fixadas pela Comissão Europeia e por Portugal – registaram-se menos 153 acidentes (-1,8%), menos 15 vítimas mortais (-12,5%) e menos 419 feridos leves (-4,2%). Contudo, apuraram-se mais 19 feridos graves (+3,6%).

 

No Continente, registaram-se 7.918 acidentes com vítimas, dos quais resultaram 103 vítimas mortais, 513 feridos graves e 9.254 feridos leves, durante o período em análise.

 

  • Comparando com o período homólogo de 2014, o número de vítimas mortais baixou (-1,9%), tal como o índice de gravidade (-15,5%). Em contrapartida, registou-se um aumento nos feridos graves (+17,1%), feridos leves (+14,4%) e nos acidentes (+16,0%).
  • Comparativamente ao período homólogo de 2019, registou-se uma diminuição nos acidentes, nas vítimas mortais e nos feridos leves, com menos 131 acidentes (-1,6%), menos 14 vítimas mortais (-12,0%) e menos 393 feridos leves (-4,1%). Em contrapartida, houve mais 24 feridos graves (+4,9).
  • Face ao primeiro trimestre de 2023, observaram-se aumentos em todos os indicadores, exceto no índice de gravidade. Registaram-se mais 251 acidentes (+3,3%), mais duas vítimas mortais (+2,0%), mais 17 feridos graves (+3,4%) e mais 337 feridos leves (+3,8%). Deve salientar-se que, em comparação com 2023, houve em 2024 um aumento na circulação rodoviária, o que corresponde a um acréscimo no risco de acidentes, muito embora se tenha registado uma diminuição de 4,1% no consumo de combustível rodoviário, segundo dados da Direção-Geral de Energia e Geologia.[3]
  • A colisão representou a natureza de acidente mais frequente nos primeiros três meses de 2024, correspondendo a 51,4% dos acidentes, 43,7% das vítimas mortais e 44,6% dos feridos graves. Os despistes, que representaram 32,8% do total de acidentes, foram responsáveis por 42,7% das vítimas mortais.

 

  • No período em análise, o número de vítimas mortais fora das localidades (54) foi ligeiramente superior ao apurado dentro das localidades (49). Comparativamente a 2023, houve um aumento das vítimas mortais dentro das localidades (+8,9%), enquanto face a 2019 registou-se uma diminuição (-9,3%). Fora das localidades, verificou-se uma diminuição tanto em relação a 2019 quanto a 2023 (-14,3% e -3,6%, respetivamente). O índice de gravidade dos acidentes fora das localidades ascendeu a 3,32 em 2024 (comparado a 3,94 e 3,39 em 2019 e 2023, respetivamente), enquanto dentro das localidades este índice situou-se em 0,78.

 

  • Quanto ao tipo de via, no primeiro trimestre de 2024, 62,9% dos acidentes ocorreram em arruamentos, representando 29,1% das vítimas mortais (-11,8% e -14,3%, em relação aos períodos homólogos de 2019 e 2023, respetivamente) e 52,4% dos feridos graves. Nas estradas nacionais ocorreram 20,0% dos acidentes, com 34,0% das vítimas mortais (+2,9% e +45,8% face a 2019 e 2023, respetivamente) e 28,7% dos feridos graves. Nas autoestradas, registou-se uma redução de uma vítima mortal e de 20 feridos graves em comparação com 2019. Em relação a 2023, houve mais quatro vítimas mortais, mas menos 13 feridos graves.

 

  • Relativamente à categoria de utilizador, e considerando as vítimas mortais, 71,8% do total correspondiam a condutores, enquanto 14,6% eram passageiros e 13,6% peões. Em termos de variações homólogas, nas vítimas mortais verificaram-se diminuições face a 2019 nos condutores, passageiros e peões (-5,1%, -6,3% e -39,1%, respetivamente). Comparativamente a 2023, o número de vítimas mortais passageiros manteve-se igual, por oposição aos condutores que aumentaram 15,6% e aos peões que diminuíram 36,4%.

 

  • Em relação à categoria de veículo interveniente nos acidentes, os automóveis ligeiros corresponderam a 74,3% do total. Registou-se uma diminuição de 7,0% face ao primeiro trimestre de 2019, mas um aumento de 3,3% em relação a igual período de 2023. De salientar que se verificaram incrementos significativos nos velocípedes (+33,1% face a 2019 e +2,2% comparando com 2023) e nos motociclos (+21,1% e +0,2% perante os mesmos anos). Destaca-se ainda a redução face aos períodos homólogos de 2019 e 2023 nos ciclomotores (-41,3% e -11,8%, respetivamente) e nos veículos agrícolas envolvidos em acidentes (-44,9% e -25,0%, pela mesma ordem).

 

  • Considerando as vítimas totais por categoria de veículo, verificou-se que, de janeiro a março de 2024, 56,4% do total de vítimas deslocava-se num veículo ligeiro (-6,6% e +7,4% face a 2019 e 2023, respetivamente), enquanto 18,5% circulava em motociclos (+21,6% e -0,2% face a 2019 e 2023, respetivamente) e 6,3% em velocípedes (+35,7% e +1,1% comparando com os mesmos anos). Salienta-se a descida de 10,6% nos peões vítimas face a 2019, apesar da subida de 5,0% face a 2023.

 

  • Nos três primeiros meses do ano, 50,5% do número de vítimas mortais ocorreu na rede rodoviária sob a responsabilidade das seguintes entidades gestoras de via: Infraestruturas de Portugal (40,8%) e Brisa e Ascendi (4,9%, cada). Verificou-se que 55,3% das vítimas mortais decorreram de acidentes nas vias da rede rodoviária nacional (14,6% na rede concessionada para além da IP), cabendo às vias sob gestão municipal a proporção de 42,7%.

 

Relativamente à fiscalização de veículos e condutores, bem como processos contraordenacionais, salienta-se:

 

  • No primeiro trimestre de 2024 foram fiscalizados 62,2 milhões de veículos, quer presencialmente, quer através de meios de fiscalização automática, tendo-se verificado um aumento de 85,9% em relação a 2023. O Sistema Nacional de Controlo de Velocidade (SINCRO) da ANSR registou subidas de 96,3%. Em contrapartida, a PSP registou uma diminuição de 27,8% e a GNR de 15,5%.

 

  • As infrações baixaram para 213,8 mil, ou seja, menos 6,8% face ao período homólogo do ano anterior.

 

  • A taxa de infração (nº de infrações/nº de veículos fiscalizados) foi de 0,34%, uma diminuição de 49,9% face à taxa de 0,69% registada em iguais meses de 2023.

 

  • Relativamente à tipologia de infrações, 72,6% do total registado nos três primeiros meses de 2024 foi referente a excesso de velocidade, que registou um aumento de 12,1%. Nas restantes tipologias de infrações verificaram-se decréscimos, destacando-se, para além das relativas ao cinto de segurança e da utilização do telemóvel (-59,1% e -48,0%, respetivamente), as relativas à condução sob efeito do álcool (-33,8%).

 

  • Quanto ao excesso de velocidade, a taxa de infração (nº de infrações de velocidade/nº de veículos fiscalizados) diminuiu 40,5%, de 0,42% no primeiro trimestre 2023 para 0,25% em igual período de 2024.
  • Relativamente à condução sob o efeito do álcool, de janeiro a março de 2024, foram submetidos ao teste de pesquisa de álcool 480,2 mil condutores, o que representa uma diminuição de 10,7% comparativamente ao período homólogo de 2023. A taxa de infração (nº de infrações por álcool/nº de testes efetuados) desceu de 1,7% em 2023 para 1,2% em 2024, uma redução de 25,9%.

 

  • A criminalidade rodoviária, medida em número total de detenções, diminuiu 46,2% por comparação ao período homólogo de 2023, atingindo 5,1 mil condutores. Do total, 57,0% deveu-se à condução sob o efeito do álcool (-42,2%), seguindo-se 33,0% por falta de habilitação legal para conduzir (-52,2%).

 

  • Até março de 2024, cerca de 689,6 mil condutores perderam pontos na carta de condução.
  • Desde junho de 2016, data de entrada em vigor sistema de carta por pontos, 3.012 condutores ficaram com o seu título de condução cassado.

 

Marco de Canaveses, Gondomar e Matosinhos – Quatro detidos por tráfico de estupefacientes

re.jpg

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Amarante, ontem, dia 11 de julho, deteve quatro homens, com idades compreendidas entre os 27 e os 47 anos, por tráfico de estupefacientes, nos concelhos do Marco de Canaveses, Gondomar e Matosinhos.
No âmbito de uma investigação por tráfico de estupefacientes, que decorria há cerca de um ano e meio, os militares da Guarda deram cumprimento a quatro mandados de detenção e a 16 mandados de busca, dos quais oito buscas domiciliárias, cinco em veículos e três em estabelecimentos de restauração e bebidas.
Na sequência das diligências policiais foram detidos quatro homens e foi possível apreender o seguinte material:
• 277 doses de cocaína;
• 64 doses de haxixe;
• 257 doses de MDMA;
• 192 doses de canábis;
• 29 361 euros em numerário;
• Sete telemóveis;
• Uma viatura;
• Quatro balanças de precisão;
• Diverso material de embalamento e acondicionamento.
Os detidos vão ser presentes, hoje, dia 12 de julho, no Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel, para aplicação de medidas de coação.

NAMORA A VIDA-lourdes dos anjos.

la.jpg

Namora a vida
não te esqueças de lhe sorrir
em cada manhã.
Fala-lhe com palavras inteiras
nunca tentes, infantilmente, apagar
os dias de tempestade
e abraça o sol poente
para que renasça uma vez mais
Namora a vida
segue com ela de mão dada
e em cada hora que passa
acredita que há possibilidade
de inventar um mundo diferente
Namora a vida
fala com ela corajosamente
beija-a com ternura
escreve, para lhe oferecer,
poemas de paz, de esperança
de amar e de sofrer
de futuro e liberdade
de pão e fraternidade
Namora a vida
ama -a sem medida.
semeia , no seu ventre
cravos, trigo e perfume de abril
passeia com ela, de mão dada
em cada praça, em cada rua...
Namora a vida e chama-lhe :TUA
Lourdes dos Anjos.

Pág. 1/3