Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BAIÃO CANAL - Jornal

BAIÃO CANAL - Jornal

Expedição Nordkapp. Cinco amigos enfrentam aventura de 13 mil Km e ajudam a causa da Associação Salvador

Nordkapp2024_Foto2.jpeg

Iniciativa de cariz solidário convoca atenções para a prevenção rodoviária e para o apoio às pessoas com mobilidade reduzida - que no Portugal moderno continuam a enfrentar dificuldades extremas. Aventura arranca a 1 de junho, atravessa 15 países e termina 30 dias depois, a 307 metros de altitude, sobre o Mar da Noruega e o Mar de Barents. Objetivo: angariar 1€ por cada Km, 13 mil euros a entregar à Associação Salvador.

Esta podia ser a história de cinco amigos aventureiros, apaixonados pelo infinito da estrada desenhada em duas rodas, por esse sentimento de infinita liberdade renovada em cada viagem. Cinco amigos que partem rumo ao Cabo do Norte, numa rota de 13.000 Km, com passagem em 15 países e meta a 307 metros de altitude, sobre o Mar da Noruega e o Mar de Barents. Mas é muito mais do que isso.

 

A aventura é também uma missão de cariz solidário, que visa alertar para a importância da prevenção rodoviária e para as dificuldades que as pessoas com mobilidade reduzida continuam a enfrentar no Portugal moderno. Por isso, a Expedição Nordkapp 2024 lança-se à estrada no dia 1 de junho, propondo-se angariar o valor simbólico de 1€ por cada quilómetro, um mínimo de 13.000€, que serão entregues, diretamente e na totalidade, à Associação Salvador. A mecânica de donativo é simples: através de transferência bancária (IBAN: PT50 0007 0000 0003 0526 6772 3 - descritivo Noruega) ou de MBWAY (927 639 010 - descritivo Noruega).

 
Nenhuma dificuldade pode ser maior do que a vontade de nos aproximarmos desta causa. E nenhuma dificuldade pode ser maior que a força de todos aqueles que quiserem juntar-se a esta iniciativa. Somos apaixonados pelo desafio da estrada, mas acreditamos nos valores verdadeiros da partilha, do respeito, da ética e da cidadania. Acreditamos numa estrada segura. E acreditamos que, através da estrada, podemos ajudar todos aqueles que já não podem circular como nós, apoiando a missão fantástica da Associação Salvador. Lançamos por isso o apelo a todos os interessados, amigos, anónimos ou mesmo empresas, que se associem a esta causa e possam ajudar as pessoas com mobilidade reduzida”, afirma Fábio Queirós, engenheiro informático de 33 anos e um dos protagonistas desta aventura.

 

Além de Fábio Queirós, o grupo integra ainda Jorge Baltazar (47 anos, Osteopata), Pedro Martins (44 anos, Engenheiro Industrial), André Matos (46 anos, Distribuidor HerbaLife Independente) e Raphael Alvim (39 anos, Consultor Imobiliário). Todos abordam a expetativa em torno desta aventura em https://www.cabonorte2024.pt/. E através das redes sociais oficiais, no Instagram e Facebook, propõem-se documentar a experiência dia-a-dia.

 

Sobre a Associação Salvador

A Associação Salvador atua na área da deficiência motora e foi fundada por Salvador Mendes de Almeida em 2003. Tem como missão promover a inclusão plena das pessoas com deficiência motora, melhorar a sua qualidade de vida e colaborar na defesa dos seus direitos, construindo uma sociedade mais justa e sensibilizada para a diversidade.

Ciclo de concertos Do Ibérico ao Românico encerra esta semana

 

igreja-de-sao-cristovao-de-nogueira-cinfaes.jpg

O ciclo de concertos “Do Ibérico ao Românico”, protagonizado por Inês Pinto, no canto lírico, e Márcio Silva, na guitarra clássica, encerra no próximo fim de semana com três apresentações.

A primeira está reservada para sexta-feira, 3 de maio, às 21h30, na Igreja de São Nicolau de Canaveses, no Marco de Canaveses. No dia seguinte, sábado, à mesma hora, será a vez do Centro de Interpretação do Românico, em Lousada. No domingo, às 17h, o último concerto está reservado para a Igreja de São Cristóvão de Nogueira, em Cinfães.

A entrada é livre, sujeita à lotação dos espaços.

Coproduzido pela associação Pátio Bravo e pela Rota do Românico, com o apoio da Direção-Geral das Artes, o ciclo de concertos “Do Ibérico ao Românico” é um projeto inspirado na cultura ibérica e nas suas tradições, que tem como objetivo a criação de uma experiência cultural multidisciplinar, aliando a música, a arquitetura e a história.

Os três concertos iniciais do ciclo aconteceram, recorde-se, nos dias 05, 06 e 07 de abril, na Igreja de São Mamede de Vila Verde, Felgueiras, no Centro de Interpretação da Escultura Românica, em Abragão, Penafiel, e na Igreja de Santa Maria de Jazente, Amarante.

A Rota do Românico é um projeto turístico-cultural, que reúne 58 monumentos e dois centros de interpretação, distribuídos por 12 municípios: Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende.

As principais áreas de intervenção da Rota do Românico abrangem a investigação científica, a conservação do património, a dinamização cultural, a educação patrimonial e a promoção turística.